NEWSLETTER
Cadastre seu e-mail e receba notícias, promoções...
BT NEWSPAPERS
clique e baixe
Massachusetts | Edição: 2536 / Publicação: 28/07/2014
New York | Edição: 1730 / Publicação: 28/07/2014
BT MAGAZINE
BT Magazine | Edição: 09 / Publicação: 20 de Junho de 2014
EXCHANGE RATES
Editorial - Cultura
AUMENTAR FONTE
Documentário brasileiro sobre aborto é exibido nos EUA
23 de novembro de 2011.

Um premiadíssimo documentário foi exibido na Harvard University no início do mês, o qual ainda está sendo bastante comentado entre os alunos e professores. Intitulado “Uma História Severina”, a obra foi apresentada durante o evento “Interpretação do aborto”, o qual discutia o assunto com seus prós e contras.

Segundo a estudante de Direito, Lisa M. Kelly, ‘é muito importante que eventos assim aconteçam para que as pessoas possam discutir o assunto de forma sutil e consciente do que está falando’. “O aborto tem impacto forte e real na comunidade e é algo bastante complexo, pois as divergências e situações diversas tornam mais difícil tomar uma opinião”, fala.

A intenção deste evento foi mostrar o “aborto visto de diversas maneiras” e o documentário brasileiro foi uma delas. Dirigida por Débora Diniz, a obra mostra a vida de uma brasileira natural do Pernambuco, a qual teve um aborto planejado interrompido no último minuto, mediante uma decisão judicial.

Ela estaria grávida de uma criança que apresentava uma doença que lhe tirara metade do cérebro e crânio – praticamente difícil de viver uma vida normal. Na noite em que ela foi internada para submeter-se ao procedimento, o Supremo Tribunal Brasileiro, revogou a liminar que permitia o aborto no caso de anencefalia.

O assunto gerou discussões e segundo a diretora, o documentário permitiu que os presentes pudessem se aproximar da história de uma mulher que viveu na pele a necessidade do aborto, “pois não teria um tratamento adequado para a criança”.

Ela ressalta que existe uma ambiguidade na hora de tomar a decisão por um aborto, neste caso. “Permitir o nascimento seria proporcionar a vida ou uma morte camuflada para a criança?”, indaga.

Da mesma maneira pensa Kate M. Aizpuru, membro do Conselho de Estudantes de Direito da Harvard. Ela reforça a tese de que o documentário apresentou a questão do aborto como uma forma bastante complexa e deixou dúvidas no ar.

(Luciano Sodré - avozdoimigrante.com)
Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar essa matéria
Envie seu comentário preenchendo
o formulário abaixo.
>> Outras notícias
Copyright © 2008 Brazilian Times. Todos os direitos reservados.
É permitida a reprodução de matéria e foto desde que citada a fonte: Braziliantimes.com

Produzido e gerenciado por: Midtech.