Brazilian Times

Publicado em 13 / 02 / 2012

Grupo de legisladores em MA tenta barrar aprovação de projeto anti-imigrante

O projeto propõe penas mais duras para aqueles que dirigirem sem ‘Driver’s License’, proibiria os indocumentados de residirem em habitações públicas, e estabeleceria duras penas para empregadores que contratarem quem não estiver em situação migratória leg

Um Comitê Legislativo bipartidário de Massachusetts deve se reunir nas próximas semanas para discutir um projeto que tenta passar no congresso estadual, que propõe medidas punitivas mais severas contra os indocumentados do estado. Um grupo de legisladores que se opõe à medida tentará convencer os autores do projeto a desistirem da aprovação do pacote de leis.

Durante o encontro marcado para o dia 28 de Fevereiro na State House em Boston, o polêmico pacote de medidas anti-imigrantes volta a ser discutido. O projeto penalizaria os indocumentados de forma mais rígida em infrações civis e criminais.  “O diálogo está em aberto. Estaremos dando a oportunidade para aqueles que se opõe à essas medidas de comparecerem e testemunharem” afirma o deputado John Fernandes (D-Milford).

Além de Fernandes, estarão presentes o deputado George Peterson (R-Grafton) , e os senador Richard Moore( D-Uxbridge) e Bruce Tarr, (R-Gloucester), autores da maioria das propostas. Segundo o pacote, que pelo segundo ano consecutivo sofre mudanças para atender as demandas dos opositores, os indocumentados estariam sujeitos à penas mais duras por dirigirem sem habilitação válida, garantiria que as habitações públicas sejam um direito apenas dos cidadãos e residentes permanentes, e estabeleceria duras penas para empregadores que contratarem indocumentados, além de outras medidas punitivas.

Segundo o deputado Fernandes, os legisladores acreditam que a Imigração seja um tema de âmbito federal, cabendo ao governo Obama tomar atitudes em relação aos indocumentados, e não os estados. “Não podemos agir no nível estadual, local, ignorando os impactos que são gerados pelo problema” afirmou ao portal Wicked Local.

Para Frank Soultz, diretor de Comunicações da Massachusetts Immigrant and Refugee Advocacy Coalition – MIRA,  a proposta é ampla demais, pontuando que o tópico que faz referência à habitação pública, ‘não tem nada haver com a segurança pública’, como afirmam os autores do projeto. As outras questões, relativas a direção sem habilitação do estado, ‘são um problema que não atingem só os imigrantes, mas todo mundo’, opinou.  “Não entendo porque eles tem que realizar um projeto tão amplo  mas tão diretamente focado contra os indocumentados” completou o ativista.

O projeto, porém, encontra apoio em algumas autoridades do estado, como o Oficial de Saúde da cidade de Milford, Paul Mazzuchelli, que afirmou publicamente estar ‘torcendo pela aprovação da medida’.