NEWSLETTER
Cadastre seu e-mail e receba notícias, promoções...
BT NEWSPAPERS
clique e baixe
Massachusetts | Edição: 2494 / Publicação: 18/04/2014
New York | Edição: 1715 / Publicação: 14/04/2014
BT MAGAZINE
BT Magazine | Edição: MAIO / Publicação: 2012
EXCHANGE RATES
Editorial - Esportes
AUMENTAR FONTE
Tecnologia, véu, spray e cartões: veja as principais propostas de mudanças nas regras do futebol
03 de maro de 2012.

O futebol pode apresentar algumas mudanças em suas regras em breve. A partir de julho, você já terá que se acostumar às alterações, caso alguma delas passe pelo crivo dos dirigentes. Neste sábado, uma reunião entre membros da Fifa e da International Board (IFAB) debaterá algumas novidades que prometem muita polêmica, mas também buscam facilitar a vida dos árbitros e jogadores. Na pauta, ainda haverá as observações feitas pela Força Tarefa da Fifa para tentar melhorar alguns aspectos do jogo.

O encontro será realizado em Surrey (Inglaterra). As principais mudanças que serão discutidas nesta reunião se referem a questões disciplinares. As atenções também se voltam para a discussão em torno do uso de recursos tecnológicos no futebol para determinar se a bola ultrapassou ou não a linha do gol.

Joseph Blatter desempenha papel fundamental nesta história. Antes reticente quanto à adoção de sistemas ‘inteligentes’ para eliminar as dúvidas quanto à marcação de gols, agora o presidente da Fifa até fez um apelo para que a IFAB use a tecnologia para acabar de vez com as polêmicas.

Os membros da Fifa e da IFAB analisarão as observações feitas pela Força Tarefa da Fifa. O grupo, que reúne diversas personalidades do futebol (como os ex-jogadores Franz Beckenbauer, Pelé e Cafu), tem como objetivo estudar propostas para aprimorar o futebol.

Para que uma mudança nas regras do futebol seja aprovada, são necessários seis dos oito votos do quadro de eleitores. A Fifa tem direito a quatro votos; a IFAB também tem quatro (um de cada um de seus membros – Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte).

Cabe lembrar que a posição final sobre as questões do uso de tecnologia e do quinteto de arbitragem ficarão para julho, quando haverá nova reunião. No encontro deste sábado, serão debatidos apenas os resultados dos testes feitos até agora.

Confira alguns dos pontos que serão analisados na reunião deste sábado:

AFINAL, FOI GOL OU NÃO FOI?

A questão mais polêmica gira em torno do uso de recursos tecnológicos para definir se a bola ultrapassou ou não a linha do gol. Alguns sistemas foram propostos, como por exemplo uma bola com chip e o ‘Olho do Falcão’ (câmeras colocadas em posições estratégicas). A Fifa se mostrava contrária à ideia, mas mostrou-se aberta ao debate após seguidos erros em partidas importantes – como no caso clássico do gol marcado pela Inglaterra contra a Alemanha na última Copa do Mundo, mas que não foi validado.

QUINTETO DE ARBITRAGEM

Em alguns campeonatos no Brasil e no mundo, as partidas são acompanhadas por um quinteto de arbitragem. Os dois auxiliares extras ficam atrás de cada gol e tem como missão ajudar o árbitro em lances duvidosos dentro da área. A reunião avaliará os resultados das experiências feitas ao redor do mundo.

BANCO DE RESERVAS MAIOR

Hoje, até sete jogadores podem ficar no banco de reservas durante uma partida. Pretende-se ampliar este número para 12. O que também pode aumentar é o número de substituições: das três atuais, elas passariam para quatro – mas apenas quando uma partida for para a prorrogação.

QUESTÕES DISCIPLINARES

Hoje, o último homem da defesa recebe cartão vermelho direto se impede a progressão de um adversário em lance claro de gol. A polêmica mudança prevê que, nestes casos, o árbitro não está mais obrigado a expulsar o infrator. Outra questão que promete bastante discussão: quem cometer um pênalti leva obrigatoriamente um cartão amarelo, independentemente do tipo de falta cometida.

SPRAY, O MELHOR AMIGO DOS ÁRBITROS

Em jogos na América do Sul, tornou-se comum ver os árbitros assinalando o local exato da cobrança de falta com um spray. O mesmo método é utilizado para determinar a distância correta da barreira, coibindo o famoso “passinho” para a frente – que muitas vezes era uma caminhada. Estuda-se estender esta prática para todas as competições no mundo.

VÉU DA DISCÓRDIA

Outra discussão que promete muita polêmica por conta de questões religiosas. A Fifa proibiu que times e seleções de países islâmicos usassem véus, o que provocou muita revolta nestas nações envolvidas. Agora, espera-se chegar a um acordo sobre o delicado tema.

BOLA AO CHÃO

Os membros da Fifa e da IFAB discutirão se uma finalização direta para o gol em um lance desses continua válido ou se haverá algum tipo de regra mais específica.

(da uol)
Comentários (0)
Seja o primeiro a comentar essa matéria
Envie seu comentário preenchendo
o formulário abaixo.
>> Outras notícias
Copyright © 2008 Brazilian Times. Todos os direitos reservados.
É permitida a reprodução de matéria e foto desde que citada a fonte: Braziliantimes.com

Produzido e gerenciado por: Midtech.