Brazilian Times

Publicado em 29 / 03 / 2012

Barça perde aura de imbatível e expõe fragilidades com reclamações e receio do Milan

Barça perde aura de imbatível e expõe fragilidades com reclamações e receio do Milan

O Barcelona exibe o futebol mais elogiado do mundo e tem o maior gênio dos campos na atualidade. Mas não é perfeito. O primeiro duelo contra o Milan pelas quartas de final da Liga dos Campeões mostrou uma equipe sem a aura de imbatível e até com fragilidades expostas pelas reclamações e o discurso receoso diante do adversário.

O time catalão foi melhor que o Milan e impôs sua superioridade com sua tradicional troca de passes, mas não foi suficiente para sair do 0 a 0 com no San Siro. O desfecho já causa preocupações ao técnico Pep Guardiola e aos jogadores para a partida da próxima terça-feira, no estádio Camp Nou, em Barcelona.

"Imagino que um gol não será suficiente”, disse o treinador da equipe que precisa de uma vitória simples para se classificar. Um empate com gols dá a vaga nas semifinais ao Milan, enquanto um novo 0 a 0 leva a decisão para a prorrogação.

Guardiola mostrou grande respeito ao Milan e até uma certa fragilidade. "Para ganhar a Liga dos Campeões, você tem que superar um monte de coisas, é o que faz com que alguns desportistas sejam melhores que outros. Ganhamos muito nos últimos quatro anos, mas também sentimos e perdemos partidas".

Sobre o empate de quarta-feira, não faltaram reclamações dos barcelonistas em relação ao gramado, à arbitragem e aos próprios erros. Xavi era um dos mais exaltados, deixando de lado sua habitual discrição. A principal bronca era com o pênalti não marcado em Alexis Sánchez, ainda no primeiro tempo.

“O pênalti sobre Alexis é claríssimo", afirmou ele. “O campo não estava bom e, para nós, é uma desvantagem. Agora, jogamos tudo no Camp Nou", disse.