NEWSLETTER
Cadastre seu e-mail e receba notícias, promoções...
BT NEWSPAPERS
clique e baixe
Massachusetts | Edição: 2571 / Publicação: 24/10/2014
New York | Edição: 1742 / Publicação: 20/10/2014
BT MAGAZINE
BT Magazine | Edição: Brazilian Times Magazine 11 / Publicação: 20 de Setembro de 2014
EXCHANGE RATES
Editorial - Comunidade Brasileira
AUMENTAR FONTE
Latino fala sobre vida nos EUA e carreira no Brasil
22 de agosto de 2012.

O cantor que por vários anos morou e trabalhou como imigrante nos Estados Unidos, será a atração principal do Brazilian Day em NY

 

da redação

O Brazilian Day NY deste ano, que acontecerá no dia 02 de setembro, terá como uma das atrações principais, o cantor Latino. Ele concedeu uma entrevista ao jornal Brazilian Times e falou de sua vida como imigrante neste país e como é a sensação de retornar, agora como uma estrela. O evento será apresentado pelo global Serginho Groisman e terá, ainda a dupla Jorge e Mateus.

BRAZILIAN TIMES - Você morou nos Estados Unidos, pode nos contar um pouco sobre a sua história? Quantos anos você tinha ao chegar no país e por quanto tempo ficou?

LATINO - Fui em 88 pra morar com a minha mãe, que já estava morando lá com meu padrasto, e voltei em 92. Primeiro eu morei em Rochester e depois fiquei fazendo bicos em NYC. Foram quatro anos de muita ralação em todo tipo de trabalho que vocês possam imaginar, de manhã no restaurante, de tarde na rua e de noite nas boates, fazendo de tudo em pouco, na cozinha, na copa, no banheiro, nos bastidores dos teatros rsrs...

 

BRAZILIAN TIMES - Naquela época você já cantava?

LATINO - Na época eu mais dançava do que cantava, por causa das oportunidades que tinha, mas sempre que pintava uma brecha eu me apresentava, nos bares, boates, e etc. Foi nos workshops de dança ("aulas" improvisadas nas boates onde a gente ensinava a galera a dançar, algo como as lambaeróbicas aqui do Brasil) que eu dava nas boates que meu desejo de viver disso foi crescendo dentro de mim.

 

BRAZILIAN TIMES - Como surgiu o seu desejo de ser cantor?

LATINO - Eu nasci com este desejo de ser cantor. Na verdade eu já nasci cantor, dançarino, artista. Nunca consegui me ver fazendo outra coisa. Em todas as oportunidades que tive de trabalho eu sempre dava um jeito de meter minha música e minha arte. Foi por isso que me meti a trabalhar como roadie do David Copperfield, como dançarino de boate e tantas outras coisas tão diferentes aí nos EUA.

 

BRAZILIAN TIMES - E o apelido Latino, de onde vem?

LATINO - Este apelido começou como LATIN BOY na época dos tais workshops que falei, quando eu e meus amigos ensinávamos o povo a dançar as músicas da moda na época. Era muito divertido, e desta amizade nasceram histórias pra toda a vida. De LatinBoy fui virando LATINO aos poucos, e com o tempo ninguém mais me chamava pelo meu nome real, que pouca gente até hoje conhece, Roberto.

 

BRAZILIAN TIMES - O Brazilian Day de Nova York é o maior evento brasileiro no exterior e todos os anos reúne mais de 1 milhão de pessoas no coração da cidade.   Como você acha que será a experiência de fazer parte dessa grande festa, que para tantos brasileiros que vivem no exterior,  é uma forma de matar a saudade do Brasil?

LATINO - Vai ser com certeza um dos momentos mais emocionantes de toda a minha carreira. Quero mostrar pra todos aqueles brasileiros que estarão ali assistindo meu show que quando você tem um sonho, um objetivo, e luta para conquistar este objetivo com perseverança, as coisas acontecem. Eu já fui uma pessoa exatamente igual a cada um dos milhões que estarão ali. Hoje estou num destes grandes palcos e não esqueço nem por um minuto cada momento que vivi nos Estados Unidos. Cada perrengue, cada lição e cada vitória. Voltar tantos anos depois pra cantar pra essa multidão vai coroar estes meu vinte anos de batalha artística. Estou preparando um show que vai alegrar, mas ao mesmo tempo vai emocionar muito esse povo guerreiro, que é o povo brasileiro que vive fora do país. Vou fazer este show em homenagem a este brasileiro guerreiro tão especial.

 

BRAZILIAN TIMES - Quais músicas você considera as mais marcantes de sua carreira?

LATINO - São tantas que me marcaram, mas posso citar as que o povo sempre pede nos meus shows: Me Leva, Só Você, Vitrine, Catia Catchaça, Renata, Festa No Apê, Caranguejo, Festa No Iate e até os sucessos mais recentes como Dança Kuduro e Bebemeter. 

 

BRAZILIAN TIMES - Quais são as suas influências musicais?

LATINO - Eu vivo uma eterna busca por influências, trabalho 24 horas por dia pesquisando, conversando com DJs, vendo na internet o que está rolando mundo afora, ouvindo de tudo. E é exatamente devido a esta obsessão que hoje tenho em minha carreira músicas de todas as vertentes musicais, do sertanejo ao funk, do pop ao eletrônico, do reggaeton ao dubstep, sempre com a minha marca registrada que é a irreverência musical e o bom astral.

 

BRAZILIAN TIMES - Você pode mandar uma mensagem para os seus fãs que vivem nos Estados Unidos?

LATINO - Meus queridos amigos, guerreiros brasileiros que vivem aí nesta batalha em terras americanas, matando um leão por dia pra provar que não são piores que ninguém, nunca desistam dos seus sonhos, trabalhem, lutem, vivam todos os dias buscando realizar o que foram buscar, o que quer que seja. Eu quero ser um exemplo pra vocês, de quem um dia esteve aí ralando, e que hoje conseguiu, depois de muita luta também, realizar seu sonho. Lute, persevere, não desista, que um dia ROLA !!!

Brazilian Times
Comentários (1)
Nome
Cidade - Estado - 03-09-12
Se9rgio, o culto do amador, em reusmo, diz o seguinte: como era bom o tempo que pouca gente podia escrever suas opinif5es livremente, conforme determinados filtros sociais.Lembre1-lo e9 sempre uma temeridade, pelo lado elitista e autorite1rio do que propaga.Algo assim sustenta a ideia de limitar o papel dos blogs na eleie7e3o e concordo contigo e9 uma histeria.Sugiro ne3o trazea-lo ao palco, mesmo com ressalvas.No caso do Pre9-sal e no geral no paeds, a meu ver, nada e9 be1sico, nada e9 claro e nem nada je1 este1 dado.O artigo citado e9 mais um superficial na briga PT xPSDB, que a meu ver nos tem levado a ter o pior do estado me1ximo e o pior do estado mednimo, vide texto que escreverei no blog.Tudo e9 passedvel de aprofundamento, de engano, de discusse3o, desde que haja abertura.Grato pelo comente1rio e visita,abrae7osNepomuceno.
Envie seu comentário preenchendo
o formulário abaixo.
>> Outras notícias
Copyright © 2008 Brazilian Times. Todos os direitos reservados.
É permitida a reprodução de matéria e foto desde que citada a fonte: Braziliantimes.com

Produzido e gerenciado por: Midtech.