Publicado em 26/07/2010 as 12:00am

Seis suspeitos do sumiço de Eliza têm primeiro banho de sol

Benefício será diário, por duas horas, sempre de manhã, segundo a polícia. Bruno e Bola também poderão assistir à televisão no presídio em Contagem.


Seis suspeitos de envolvimento no desaparecimento de Eliza Samudio fazem o primeiro banho de sol nesta segunda-feira (26), no Complexo Penitenciário Nelson Hungria, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

Além do goleiro Bruno de Souza, Luiz Henrique Ferreira Romão (o Macarrão), o ex-policial Marcos Aparecido dos Santos (o Bola), Wemerson Marques (o Coxinha), Flávio Caetano de Araújo e Elenílson Vítor da Silva também conseguiram o benefício.

De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado de Defesa Social, os suspeitos não vão se encontrar porque os lugares e os horários serão alternados, mas sempre durante a parte da manhã. O tempo para usufruir do sol será de duas horas diárias.

Ainda segundo a Secretaria, desde sexta-feira (23), Bruno Souza também pode assistir à televisão dentro da sua cela. Um procurador que não teve a identidade revelada levou o aparelho para o atleta.

O mesmo benefício foi dado a Bola, que teve o televisor levado por um filho. Já Macarrão, que também conseguiu o mesmo benefício, não tinha recebido nenhum aparelho até a manhã desta segunda-feira (26), conforme a assessoria da Secretaria.

O órgão informou ainda que o televisor só pode ser entregue por um procurador, normalmente, o advogado do suspeito. A família é quem deve comprar o aparelho.

No total, oito pessoas estão presas suspeitas de envolvimento no desaparecimento de Eliza Samudio. A jovem teve um relacionamento com o jogador e tentava provar, na Justiça, que ele era pai de seu filho.

Entenda o caso
Nascida em Foz do Iguaçu (PR), Eliza Samudio se mudou para São Paulo e posteriormente para o Rio. Em 2009, teve um relacionamento com o goleiro Bruno de Souza, engravidou e afirmou que o pai de seu filho é o atleta. O bebê nasceu no início de 2010 e, agora, está com a mãe da jovem, em Mato Grosso do Sul.

A polícia mineira começou a investigar o sumiço de Eliza em 24 de junho, depois de receber denúncias de que uma mulher foi agredida e morta perto do sítio de Bruno, em Esmeraldas (MG). Os delegados já consideram Eliza morta.

Em 6 de julho, um menor foi detido na casa do jogador, no Rio, e afirmou à polícia que Eliza está morta. Ele disse que viajou do Rio para Minas Gerais com Eliza e Luiz Henrique Ferreira Romão, amigo de Bruno conhecido como Macarrão. De acordo com o adolescente, os três foram para o sítio do goleiro. Depois, seguiram até outro local, onde um homem identificado como Neném estrangulou a jovem.

Oito pessoas estão presas na Região Metropolitana de Belo Horizonte, por suspeita de envolvimento no desaparecimento da jovem, incluindo Bruno. Todos negam o crime.
No Rio, o goleiro e Macarrão são investigados por suspeita de participação no sequestro da jovem. Os dois também negam.

Fonte: (G1)

Top News