Publicado em 11/02/2012 as 12:00am

Só terei paz quando Lindemberg responder pelos crimes que cometeu, diz mãe de Eloá

O julgamento do caso da jovem Eloá Pimentel, 15, morta em 2008

O julgamento do caso da jovem Eloá Pimentel, 15, morta em 2008 após passar cerca de cem horas refém de seu ex-namorado Lindemberg Alves, 25, começa na próxima segunda-feira (13), no fórum de Santo André (Grande São Paulo). O réu vai a júri popular, e a previsão é que o julgamento, que será conduzido pela juíza Milena Dias, dure de três a quatro dias.

Emocionada, a mãe de Eloá afirmou ao UOL que só conseguirá ter paz quando Lindemberg responder pelos crimes que cometeu. "Não consegui ver nos olhos dele arrependimento algum por tudo que fez com a minha filha. Será uma proteção à sociedade. Até para que ele não faça a mesma coisa que fez com a minha filha com a filha dos outros", desabafou Ana Cristina Pimentel.

Responsável pela acusação contra Lindemberg, a promotora Daniela Hashimoto disse na sexta-feira (10) que a mãe da jovem não será convocada como testemunha no julgamento.

Mesmo reconhecendo o apelo emocional da participação da mãe da jovem frente aos jurados, a promotora disse que não a convocou porque Ana Cristina não participou das negociações com o réu. “Eu tenho um entendimento que prezo e sigo de não transformar o tribunal do júri em sensacionalismo”, disse a promotora. No dia do julgamento, sete jurados serão sorteados de um grupo de 25 de pessoas --todos são moradores de Santo André.

Fonte: (da uol)

Top News