Publicado em 12/04/2012 as 12:00am

Em ano eleitoral, Dilma convoca prefeitos e anuncia construção de 107 mil casas em cidades com até 50 mil habitantes

Em ano eleitoral, Dilma convoca prefeitos e anuncia construção de 107 mil casas em cidades com até 50 mil habitantes


A menos de seis meses das eleições, a presidente Dilma Rousseff (PT), reuniu pelo menos mil prefeitos de partidos da base aliada e da oposição em Brasília nesta quinta-feira (12), para anunciar a aprovação de propostas para a criação de moradias pelo Programa Minha Casa, Minha Vida em 2.582 municípios com até 50 mil habitantes.

Durante o evento, Dilma avaliou que a ajuda do governo federal aos municípios é vital para fomentar a economia das regiões beneficiadas. “Produzir moradias nos municípios com população abaixo de 50 mil habitantes significa levar para lá também dinamismo econômico”, resumiu a presidente.

Prefeitos de diversas cidades do Brasil, muitos que concorrem à reeleição, levaram familiares e assessores para o ato realizado em um hotel de Brasília. Filas se formaram na entrada. A organização do evento foi obrigada a improvisar acomodação aos convidados.

Candidato à reeleição, o prefeito de Heitoraí (130 km de Goiânia), Vilmar de Paula (PMDB), comemorou o anúncio e disse que tentaria tirar uma foto com a presidente. "Isso vai com certeza ajudar na campanha". afirmou.

Até prefeitos de partidos de oposição como Waldemar Caetano de Souza (PSDB), que tenta se reeleger em Martinópolis (553km de São Paulo), avalia que a construção de casas em sua cidades devem ajudar na campanha.

Em seu discurso, o ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro, evidenciou a preocupação em deixar claro que o governo não beneficiou apenas aliados . "Para a distribuição das casas não foi feito cálculo político. Pouco importou se o prefeito é desse ou daquele partido", disse o ministro.

Investimento

A nova fase do Programa Minha Casa, Minha Vida contará com investimento de R$ 2,8 bilhões para a construção de 107.348 unidades. Do total de municípios selecionados, 1.663 serão contemplados pela primeira vez pelo programa habitacional.

De acordo com o Ministério das Cidades, para essa nova etapa foram recebidas 8.939 propostas destinadas à construção de 426.146 unidades em 4.042 municípios. Foi preciso, no entanto, fazer uma seleção considerando o nível de pobreza de cada um.

Segundo o ministério, o programa, nessa modalidade tem o objetivo de atender às famílias com renda mensal de R$ 1.600, residentes em áreas urbanas. Os empreendimentos são de pequeno porte e as propostas foram limitadas a 50 unidades habitacionais, sendo no máximo duas por município.

Os Estados também puderam cadastrar uma proposta para municípios de até 20 mil habitantes e duas para municípios entre 20 e 50 mil habitantes. Dados do governo mostram que na primeira fase do programa foram contratadas mais de 60 mil moradias em quase 2.000 municípios.

A meta para essa nova etapa é contratar mais 220 mil moradias até 2014. O governo vai conceder subsídio de R$ 25 mil por unidade construída.

Fonte: (da uol)