Publicado em 15/06/2012 as 12:00am

Adversários históricos, Maluf e Erundina devem dividir o mesmo palanque para eleger Haddad

Com a proximidade do anúncio oficial do apoio do PP à campanha do petista Fernando Haddad para a disputa das eleições municipais em São Paulo, o palanque oposicionista pode reunir dois inimigos históricos da política paulistana: Paulo Maluf e Luiza Erundi

Com a proximidade do anúncio oficial do apoio do PP à campanha do petista Fernando Haddad para a disputa das eleições municipais em São Paulo, o palanque oposicionista pode reunir dois inimigos históricos da política paulistana: Paulo Maluf e Luiza Erundina.

A rivalidade começou em 1988, quando Luiza Erundina, então no PT, venceu Paulo Maluf, à época no PDS, na disputa pela Prefeitura de São Paulo. Maluf liderou as pesquisas durante a maior parte do tempo, mas foi derrotado na reta final da campanha e Erundina se tornou a primeira mulher prefeita na história da capital paulista.

Ambos voltaram a se encontrar em 1996, Maluf era o atual prefeito --vencera as eleições de 1992 contra o petista Eduardo Suplicy-- e estava apoiando o candidato Celso Pitta, que ganhou a eleição no segundo turno, contra Luiza Erundina, que fora candidata pelo PT.

Quatro anos mais tarde, Maluf e Erundina se candidataram à Prefeitura de São Paulo mais uma vez. Erundina, já no PSB, não chegou ao segundo turno, disputado por Maluf, na época candidato pelo PPB, e Marta Suplicy (PT).

Os dois travaram um combate fervoroso, que envolveu até troca de insultos em um dos debates durante a campanha.

Marta mandou Maluf calar a boca ao ser chamada de "desqualificada" pelo rival. Com o apoio do PSDB e ajudada pela baixa aprovação de Celso Pitta frente à prefeitura, a petista venceu a eleição.

Luiza Erundina ainda foi candidata à Prefeitura de São Paulo em 2004 enquanto Paulo Maluf disputou as eleições para o governo de São Paulo em 2002, pelo PPB, e as municipais de 2004 e 2008, já pelo PP.

Em todas, foi derrotado já no primeiro turno. 

anúncio oficial do apoio do PP à campanha do petista Fernando Haddad para a disputa das eleições municipais em São Paulo, o palanque oposicionista pode reunir dois inimigos históricos da política paulistana: Paulo Maluf e Luiza Erundina.

A rivalidade começou em 1988, quando Luiza Erundina, então no PT, venceu Paulo Maluf, à época no PDS, na disputa pela Prefeitura de São Paulo. Maluf liderou as pesquisas durante a maior parte do tempo, mas foi derrotado na reta final da campanha e Erundina se tornou a primeira mulher prefeita na história da capital paulista.

Ambos voltaram a se encontrar em 1996, Maluf era o atual prefeito --vencera as eleições de 1992 contra o petista Eduardo Suplicy-- e estava apoiando o candidato Celso Pitta, que ganhou a eleição no segundo turno, contra Luiza Erundina, que fora candidata pelo PT.

Quatro anos mais tarde, Maluf e Erundina se candidataram à Prefeitura de São Paulo mais uma vez. Erundina, já no PSB, não chegou ao segundo turno, disputado por Maluf, na época candidato pelo PPB, e Marta Suplicy (PT).

Os dois travaram um combate fervoroso, que envolveu até troca de insultos em um dos debates durante a campanha.

Marta mandou Maluf calar a boca ao ser chamada de "desqualificada" pelo rival. Com o apoio do PSDB e ajudada pela baixa aprovação de Celso Pitta frente à prefeitura, a petista venceu a eleição.

Luiza Erundina ainda foi candidata à Prefeitura de São Paulo em 2004 enquanto Paulo Maluf disputou as eleições para o governo de São Paulo em 2002, pelo PPB, e as municipais de 2004 e 2008, já pelo PP.

Em todas, foi derrotado já no primeiro turno. 

Fonte: uol.com.br