Publicado em 26/07/2012 as 12:00am

Mãe e filho são encontrados mortos no RS; marido é suspeito

A polícia investiga um duplo homicídio descoberto na manhã desta quinta-feira (26), em Porto Alegre. Uma mulher de 39 anos e seu filho, de seis, foram mortos a facadas dentro da própria casa, no bairro Tristeza, área nobre da zona sul da capital gaúcha.

A polícia investiga um duplo homicídio descoberto na manhã desta quinta-feira (26), em Porto Alegre. Uma mulher de 39 anos e seu filho, de seis, foram mortos a facadas dentro da própria casa, no bairro Tristeza, área nobre da zona sul da capital gaúcha.

Para os investigadores, o principal suspeito é o pai da criança, que foi socorrido na manhã dessa quarta-feira (25), depois de pular de uma ponte, na grande Porto Alegre. A enfermeira Márcia Calixto Carnetti foi encontrada no quarto de casal da casa de classe média alta, em um condomínio fechado na rua Sargento Nicolau Dias de Faria.

O corpo do filho, Matheus Carnetti, estava em seu quarto. Conforme a Polícia Civil, havia pela casa rastros de sangue. Algumas manchas haviam sido limpas. No quarto da criança foram encontradas três facas que podem ter sido utilizadas nos assassinatos.

O caso chegou ao conhecimento da polícia depois que um pescador resgatou o bioquímico Ênio Luiz Carnetti, 46, que teria saltado da ponte do Canal Furado, na BR-290, região metropolitana, na manhã de quarta.

Levado ao hospital com ferimentos a faca e decorrentes da queda, sua família foi comunicada. Ao tentar entrar em contato com Márcia, mas sem sucesso, os parentes da enfermeira acionaram as autoridades.

Desde terça-feira, dia do aniversário da enfermeira, seus pais não conseguiam mais entrar em contato com ela. Nesta manhã, os policiais entraram na residência e depararam com a cena do crime.

Frieza

Em depoimento à delegada Clarissa Demartini após ser socorrido, Carnetti afirmou que a mulher estava viajando. "O que mais nos chamou a atenção é a frieza do marido. Ele ocultou as informações e negou, inclusive, ter um filho", disse a delegada.

Segundo relatos de colegas de trabalho de Márcia, que estava casada havia cerca de dez anos com Carnetti, o marido já a tinha ameaçado.

Conforme o delegado titular da 1ª Delegacia de Homicídios de Porto Alegre, Cleber Lima, foram encontrados bilhetes e emails na residência que indicariam que o duplo homicídio teria sido cometido por Carnetti. O motivo seria a desconfiança de que Márcia o estivesse traindo.

"Ele indicou ainda que matou a criança para que não sofresse sem a mãe", afirmou Ferreira. Ainda nesta manhã, a polícia pediu à Justiça a prisão preventiva do suspeito. Carnetti está internado no HPS (Hospital de Pronto Socorro) de Porto Alegre sob escolta da polícia e não dá entrevistas.

A perícia esteve no local e deve se manifestar nos próximos dias. Preliminarmente, os peritos dizem acreditar que mãe e filho tenham sido mortos na noite de terça-feira, dia do aniversário de Márcia.

Fonte: uol.com.br