Publicado em 21/08/2012 as 12:00am

CPI tem bate-boca e dedo na cara

Os senadores Pedro Taques (PDT-MT) e Fernando Collor (PTB-AL) bateram boca nesta terça-feira na CPI do Cachoeira . Os dois gritaram porque Collor extrapolou os 10 minutos de sua fala e Taques reclamou com o presidente da comissão, Vital do Rêgo (PMDB-PB).

Os senadores Pedro Taques (PDT-MT) e Fernando Collor (PTB-AL) bateram boca nesta terça-feira na CPI do Cachoeira . Os dois gritaram porque Collor extrapolou os 10 minutos de sua fala e Taques reclamou com o presidente da comissão, Vital do Rêgo (PMDB-PB). O senador de Alagoas ignorou a reclamação e continuou falando. Foi quando virou para trás e gritou com Taques, que revidou os berros.

Em sua fala, Collor voltou criticar a atuação do procurador-geral da República, Roberto Gurgel, afirmando que ele demorou cerca de dois anos para adotar qualquer iniciativa em relação à operação Vegas, da Polícia Federal. O trabalhista declarou que Gurgel "faltou com a verdade ao dizer que agiu de acordo com a lei ao não tomar providências".

O senador também afirmou que os procuradores Daniel Rezende Salgado e Léa Batista de Oliveira, que falaram à CPI, entregaram a repórteres da revista Veja, em março deste ano, os inquéritos das operações Vegas e Monte Carlo, da Polícia Federal. Os procuradores, no entanto, negaram o encontro citado por Collor.

Fonte: ultimosegundo.com.br