Publicado em 19/02/2013 as 12:00am

Renan demitirá 30% e reduzirá Serviço Médico

Renan Calheiros está disposto a fazer a reforma administrativa no Senado ? aprovada no último dia da gestão de José Sarney ? e limpar a biografia. As mudanças serão anunciadas hoje pelo presidente do Congresso. Vai demitir até 30% dos servidores comission

Renan Calheiros está disposto a fazer a reforma administrativa no Senado – aprovada no último dia da gestão de José Sarney – e limpar a biografia. As mudanças serão anunciadas hoje pelo presidente do Congresso. Vai demitir até 30% dos servidores comissionados em todas as secretarias, diretorias e gabinetes.

Uma mudança não prevista é o serviço médico, com grande estrutura. Para Renan, deve ser encerrado e será limitado a uma emergência. Muito comum hoje entre servidores, a prática vai acabar: quem usar o serviço médico gratuito e tiver plano de saúde particular, será obrigado a reembolsar o Congresso.

A Universidade do Legislativo, o Interlegis e o Instituto Legislativo Brasileiro, com estruturas distintas e altos custos, serão um só.

A decisão de Renan foi tomada ontem à noite com a diretora-geral do Senado, Doris Marize. O piso do rodo dos comissionados será de 25%, e o teto, de 30%.

Renan vai fechar algumas diretorias do Congresso, e os que não forem demitidos, serão remanejados. Fato é que está disposto a peitar a revolta do poderoso Sindilegis.

O PACTO

Para por fim a todo o imbróglio sobre FPE, FPM, roaylties de petróleo e novo indexador da dívida pública dos Estados, Renan e o presidente da Câmara, Henrique Alves, vão convidar todos os governadores para reunião no Senado dia 13 de Março. Será o Dia D para estabelecer uma pauta de consenso. Os governadores estão quebrados.

LUZ NO FUNDO

A bancada do Distrito Federal se reúne hoje para definir os rumos do Fundo Constitucional com a votação do Orçamento de 2013. Entra na pauta também uma grita geral contra os serviços da Companhia Energética de Brasília (CEB).

PRÉVIA

Os deputados Alceu Moreira (PMDB-RS) e Sandro Mabel (PMDB-GO) reúnem hoje 15 secretários de Fazenda estaduais para pressionar a Câmara a votar na CCJ a PEC que obriga a União a ressarcir o ICMS de mercadorias destinadas à exportação. Apesar da demanda conjunta, estima-se que só cinco secretários apareçam, e os outros mandem representantes, pelas confirmações feitas ontem.

SIM, SENHOR

O senador Benedito de Lira (AL) só é pequeno de tamanho. Subiu no sapato ao saber que senadores articulavam deixar seu PP de fora da Mesa. Conseguiu a 3ª Secretaria para Ciro Nogueira (PI) e hoje Lira assume a Comissão de Agricultura.

EM OBRAS

A turma da rádio Câmara e da Secom da Casa começou a usar máscaras ontem em plena redação. É que ficam no subsolo do novo gabinete do deputado Marco Maia (PT-RS), todo empoeirado e em obras.

PONTO FINAL

Será que Renan vai anunciar corte de 30% dos senadores?

Fonte: uol.com.br