Publicado em 21/06/2013 as 12:00am

Haddad flexibiliza regras para ônibus fretados

Haddad flexibiliza regras para ônibus fretados


A Prefeitura de São Paulo mudou ontem as regras da restrição aos ônibus fretados criadas em 2009 pela gestão Gilberto Kassab (PSD).

Com a mudança, a gestão Fernando Haddad (PT) flexibiliza uma das medidas mais importantes na área de trânsito criadas pelo antecessor.

A principal mudança é a liberação da circulação em metade das vias antes restritas, como 23 de Maio, Ipiranga e Juscelino Kubitschek.

Apesar da liberação, as empresas de fretamento terão que se cadastrar e submeter seus itinerários à aprovação da prefeitura. Também terão que respeitar os pontos de embarque e desembarque de passageiros, que agora passaram de 13 para 15.

Os novos pontos, definidos após pedido dos usuários, ficam na rua dos Chanés e na avenida dos Bandeirantes. Eles atendem principalmente quem trabalha em escritórios da região de Moema e Campo Belo, na zona sul.

Os fretados também foram liberados a circular nas faixas exclusivas da marginal Tietê, implantadas nesta semana. Segundo a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), eles também poderão usar as faixas que serão criadas na marginal Pinheiros.

A restrição aos fretados foi criada após uma explosão das linhas que traziam moradores de outras cidades para trabalhar na capital. A quantidade de ônibus e os desembarques sem regras prejudicavam a circulação principalmente em vias como as avenidas Paulista e Faria Lima.

Na época, porém, elas foram criticadas por quem usava o serviço e por terem desincentivado um meio de transporte coletivo.

Na campanha, Haddad já dizia que iria rever as regras, pois avaliava que privilegiaram o transporte individual.

Para Tadeu Duarte, diretor de planejamento da CET, o público que usava fretados, de maior poder aquisitivo, passou a usar o carro para trabalhar após a restrição.

"Cada fretado representa 44 carros, então ele ajuda a tirar carros da rua", calcula, com base no número médio de poltronas dos ônibus.

Ele afirma que a flexibilização será ampliada à medida que forem implantadas novas faixas e corredores de ônibus na cidade.

A meta da gestão é fazer 150 km de cada até 2016.

Fonte: www.folha.com.br