Publicado em 2/07/2013 as 12:00am

Ato de caminhoneiros interdita 14 pontos de BRs em MG

Ato de caminhoneiros interdita 14 pontos de BRs em MG

Belo Horizonte - Minas Gerais viveu nesta terça-feira mais um dia de trânsito complicado em algumas das principais rodovias que cortam o Estado por causa do protesto de caminhoneiros realizado em todo o País. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), ao menos 14 pontos de quatro BRs que passam por Minas estavam interditados no fim da tarde desta terça-feira. Além do ato dos caminhoneiros, outros manifestantes também promoveram protestos com interdição de estradas.

A rodovia mais afetada nesta terça foi a BR-381, onde os caminhoneiros fizeram interdições tanto no trecho que liga Belo Horizonte a São Paulo quanto na parte entre a capital mineira e o Espírito Santo. De acordo com a PRF, em seis pontos havia interdição em ambos os sentidos: no quilômetro 513, em Igarapé; no quilômetro 359, em João Monlevade; no quilômetro 365, em São Gonçalo do Rio Abaixo; no quilômetro 295, em Antônio Dias; no quilômetro 589, em Carmópolis de Minas; no quilômetro 502, em Betim; no quilômetro 617, em Oliveira; e no quilômetro 648, em Santo Antônio do Amparo. De acordo com a polícia, em todos estes pontos havia interdição apenas para veículos de carga.

Já no quilômetro 603 da BR-040, próximo a Congonhas, na região central de Minas, manifestantes interditaram totalmente o tráfego, problema que também foi registrado nesta segunda-feira, 1, quando teve início o protesto dos caminhoneiros. Além deste ponto, também foram registradas interdições na BR-040, que liga Belo Horizonte ao Rio de Janeiro, em um trecho, e a Brasília (DF), no outro, nos quilômetros 650, em Cristiano Otoni; 807, em Matias Barbosa; e 563, em Nova Lima, na região metropolitana de Belo Horizonte, onde o trânsito foi interditado para todos os veículos, mas que foi totalmente liberado no fim da tarde.

Além disso, caminhoneiros ainda promoveram protestos no quilômetro 50 da BR-262, em Manhuaçu; no quilômetro 406 da BR-116, em Governador Valadares; e no quilômetro 516 da BR-251, em Montes Claros, no norte do Estado, onde o tráfego também foi totalmente interrompido pelos manifestantes. Os caminhoneiros reivindicam redução no preço do diesel, isenção do pagamento de pedágios, alteração na forma de pesagem de cargas e mudanças na legislação que regulamenta o sistema de trabalho da categoria.

Serviços

No trecho da BR-040 entre a capital mineira e Brasília, a situação foi agravada por uma manifestação organizada na altura do quilômetro 517, entre Contagem e Ribeirão das Neves, na região metropolitana de Belo Horizonte, contra a má qualidade do transporte. Durante o ato, os manifestantes atearam fogo em um ônibus e depredaram ao menos outros três, que foram arrastados para o meio da pista e usados como barricadas para interditar o trânsito.

O tráfego na rodovia só foi liberado de tarde, após cerca de seis horas de interdição. Apesar da redução do preço das passagens, que ontem passou de R$ 3,45 para R$ 3, moradores reclamam do quadro de horários, da superlotação dos ônibus e das condições do veículos. Também foram registrados protestos na MG-020, feito por moradores de Jaboticatubas; na MG-050, próximo a Itaúna; e no Anel Rodoviário de Belo Horizonte. Todos os atos foram promovidos por moradores em protesto contra a má qualidade de serviços públicos.

Fonte: www.uol.com