Publicado em 20/08/2013 as 12:00am

Pedido de reconhecimento de morte presumida de Amarildo é negado pela Justiça, diz advogado

Pedido de reconhecimento de morte presumida de Amarildo é negado pela Justiça, diz advogado


O pedido de reconhecimento da morte presumida do ajudante de pedreiro Amarildo Souza, desaparecido desde o dia 14 de julho, depois de ser levado para averiguação em um posto da UPP (Unidade de Polícia Pacificadora) na comunidade da Rocinha, zona sul do Rio de Janeiro, foi negado pelo Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro.

A negativa foi informada pelo advogado que representa a família do ajudante de pedreiro, João Tancredo. Segundo ele, o TJ informou que não é possível dizer que houve morte.

"Vamos recorrer ainda esta semana", disse ele.

No último dia 5 de agosto, a família pediu ao Tribunal de Justiça o reconhecimento da morte presumida de Amarildo para lavrar a certidão de óbito, passo necessário para que os familiares entrem com um pedido de pensão junto ao governo do Estado.

Segundo Tancredo, o reconhecimento da morte permite que o Ministério Público entre com uma ação para investigar o caso.

"A família tem certeza de que ele está morto. A Bete [esposa de Amarildo] viu quando ele foi algemado e levado pelos policiais, procuraram por ele por toda a comunidade. A outra hipótese levantada pela polícia, de que ele foi morto por traficantes e levado pelo caminhão de lixo, também corrobora o assassinato", afirmou o advogado.

Fonte: www.globo.com