Publicado em 26/09/2013 as 12:00am

Para delegado da PF, resultado de operação que acabou com agente morto não foi "satisfatório"

Para delegado da PF, resultado de operação que acabou com agente morto não foi "satisfatório"


Em uma rápida coletiva, que durou menos de 10 minutos, o delegado-chefe da PF (Polícia Federal) em Bauru (329 km de São Paulo), Carlos Alberto Fazio Costa, afirmou que a operação que resultou na morte de um agente federal na noite desta quarta-feira (25), em Bocaina (298 km de São Paulo), não atingiu o objetivo esperado. "A noite caiu, escureceu demais, ficou difícil trabalhar na área e infelizmente ao abordar, houve uma troca de tiros que acabou na morte do nosso agente", disse o delegado.

Segundo o delegado Ênio Bianospino, que chefiou a operação, o agente morto, Fábio Ricardo Paiva Luciano, que nesta sexta-feira (26) completaria 39 anos, o policial foi atingido por uma arma de grosso calibre e que nem um colete contra balas iria impedir a morte do agente.

Até o momento cinco pessoas estão presas na carceragem do Polícia Federal de Bauru. Com eles, a polícia encontrou munição de fuzil calibre ponto 50 de uso exclusivo das Forças Armadas. Nenhuma droga foi apreendida.

"Prendemos o piloto que de alguma forma conseguiu sair antes do avião explodir, prendemos ainda duas pessoas que tiveram ligação direta com a ação e outras duas que a gente acredita estava no local para prestar assistência aos bandidos", afirmou.

Bianospino afirmou que a ação ainda não terminou e que toda a área segue sendo monitorada. "Jamais vamos deixar uma situação desta sem resposta", disse.

O delegado negou que antes de seguir para o local os policiais tenham solicitado equipamento de visão noturna para Brasília e que o comando de lá tenha indeferido o pedido. "Temos alguns equipamentos do tipo aqui em nossa delegacia, não houve esse pedido, portanto nem negativa", disse.

O delegado disse que ficou impossível afirmar se o avião foi abatido pelos agentes federais ou na tentativa de arremeter faltou espaço na pista e o piloto acabou perdendo o controle da aeronave.

"Os agentes que estavam em terra nos informaram que a aeronave tocou ao chão e tentou subir novamente, mas saiu da pista e deslizou pelo canavial à dentro", relatou.

O agente federal Fábio Ricardo Paiva Luciano foi sepultado sob aplausos de familiares e colegas das polícias Federal, Militar e Civil. "Um agente apaixonado pela policia federal, pai de família, dedicado", disse Bianospino.

Operação

Na tarde de quarta-feira (25), policiais federais de Bauru e Araraquara (273 km de São Paulo), receberam informações de que uma quadrilha deveria pousar com um avião em uma pista clandestina na área rural de Bocaina, com cerca de 500 quilos de drogas.

Uma operação foi montada e os policiais ficaram de campana em meio a um canavial na intenção de surpreender os integrantes da quadrilha.
Por volta das 21h, quando avião tentou descer na pista, os integrantes da quadrilha perceberam a presença dos policiais e começou uma intensa troca de tiros e o agente foi atringido e morreu.

Fonte: www.uol.com