Publicado em 14/11/2013 as 12:00am

Polícia ouve depoimentos de pelo menos 70 "black blocs"

Polícia ouve depoimentos de pelo menos 70 "black blocs"


Manifestantes ligados à tática "black bloc" prestam, nesta quinta-feira, depoimentos na sede do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais), em São Paulo. Cerca de 70 pessoas serão ouvidas ao longo do dia. O teor dos interrogatórios está sendo mantido em sigilo.

A Polícia Civil não confirmou os depoimentos, no entanto, a Folha apurou que o procedimento faz parte de uma investigação sigilosa sobre a atuação de grupos violentos em manifestações na cidade. Os manifestantes chegaram no prédio do Deic hoje pela manhã.

A polícia investiga, principalmente, se integrantes de organizações criminosas se infiltraram nas manifestações, fingido ser adeptos da tática "black bloc".

Como a Folha revelou em 30 de outubro, isso já ocorreu em uma manifestação na zona norte de São Paulo, quando caminhões foram incendiados, causando a interdição da rodovia Fernão Dias e saques na região.

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) afirma, com frequência, que uma intensa investigação sobre manifestantes adeptos à tática dos "black bloc" está sendo conduzida pela polícia. O chefe do executivo estadual, no entanto, nunca deu informações mais detalhadas a respeito.

Há uma semana, uma reunião entre o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, o secretário de Segurança Pública de São Paulo, Fernando Grella Vieira, e o chefe da pasta de Segurança do Estado do Rio, José Mariano Beltrame, definiu a criação de um "pronto atendimento judicial" para punir atos de violência e depredação nas manifestações.

A proposta deverá ser apresentada oficialmente no próximo dia 25 pelo Conselho Nacional de Justiça.

Fonte: www.uol.com