Publicado em 26/03/2014 as 12:00am

IML confirma que criança morreu por espancamento em Maceió

IML confirma que criança morreu vítima de espancamento em Maceió

O Instituto Médico Legal (IML) de Maceió informou à reportagem do G1 que a causa da morte do menino Josival dos Santos Nascimento, 6, na manhã desta terça-feira (25), foi espancamento. A criança estava internada no Hospital Geral do Estado (HGE) e os pais dela contam que houve uma briga entre o menino e dois colegas em que ele apanhou muito. O laudo do médico-legista deve sair em 10 dias úteis. O delegado plantonista da Delegacia de Homicídios, Rodrigo Sarmento, informou que já abriu o inquérito para investigar o caso e que intimou familiares da vítima e testemunhas a prestar depoimentos.

Muito emocionado, o pai Josival Francisco Ferreira, servente de pedreiro, contou que a briga foi por causa de uma brincadeira. "Ele brincava com dois amigos de chimbra [bola de gude], quando colocou o pé na frente e os outros dois ficaram irritados e começaram a brigar. A menina segurou meu filho e o irmão dela, que deve ter uns 9 ou 10 anos, bateu muito nele com chutes e socos", conta. Ferreira, que é separado da esposa, disse que vizinhos chegaram a levantar a hipótese de o padrasto ter batido na criança, mas ele não acredita nesta versão. "Ele não faria isso com meu filho", afirma.

A briga, segundo a mãe da criança, Maria Rosimeire dos Santos, ocorreu na última sexta-feira (21). "Ele estava sentindo uma dor no estômago e levei ele nos posto de saúde no dia seguinte. Contei para médica que ele tinha brigado, mas ela achou que ele estava ruinzinho por causa de uma gripe. Ela medicou meu filho e fomos embora. Na segunda-feira fui de novo ao posto perto de casa, porque a dor dele não passava. Mas não tinha pediatra e o médico de lá disse para eu trazer ele para o HGE e eu trouxe", diz a mãe com a voz embargada de choro. O menino iria completar sete anos no próximo dia 31 de março. A titular da Delegacia de Crime contra Criança e Adolescente, Rosimeire Vieira, explica que esse caso será investigado pela Delegacia de Homicídios. "Como houve espancamento e a criança acabou morrendo, cabe à delegacia especializada investigar. Se a criança não entrasse em óbito, nós que agiríamos", explica.

Fonte: (g1)