Publicado em 25/06/2014 as 12:00am

Após TRT determinar fim de greve, rodoviários param 100% da frota em Natal

Os rodoviários de Natal radicalizaram a greve, que já dura 14 dias, e não retiraram nenhum ônibus das garagens nesta quarta-feira (25).

Os rodoviários de Natal radicalizaram a greve, que já dura 14 dias, e não retiraram nenhum ônibus das garagens nesta quarta-feira (25). O Sintro (Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários de Natal), filiado à CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil), protesta contra o resultado do julgamento do dissídio coletivo da categoria, que ocorreu na terça-feira (24), no TRT (Tribunal Regional do Trabalho). Os rodoviários querem que os empresários não descontem os dias da greve.

A Justiça determinou que empresários concedam o reajuste de 7,32% nos salários dos rodoviários, o aumento de R$ 10 no tíquete alimentação e que os trabalhadores encerrem a greve imediatamente. O novo salário dos motoristas de ônibus será de R$ 1.557,48, retroativo a 1º de maio.

Em caso de descumprimento, o TRT informou que os empresários podem demitir os rodoviários que não trabalhem a partir desta quarta e considerou o movimento abusivo. A Justiça também estipulou a multa de R$ 150 mil em caso de descumprimento da decisão.

O Seturn (Sindicato das Empresas da Transportes Urbanos) está reunido com empresários nesta manhã para decidir as medidas que serão tomadas com os grevistas.

Reclamações

Natal possui uma frota de 620 ônibus e atende a 530 mil usuários por dia. Moradores de Natal reclamaram que foram pegos de surpresa com a greve.

Durante o período da greve, o transporte coletivo está sendo feito com o reforço de micro-ônibus, vans e táxis-lotação que se cadastraram na prefeitura para fazer o transporte alternativo. Apesar da liberação do transporte alternativo, a oferta do transporte não conseguiu atender a alta demanda.

Fonte: uol.com.br