Publicado em 5/11/2015 as 12:00am

Lula gasta 5 vezes mais que FHC em gasolina paga pelo governo

Valor foi gasto entre 2013 e julho deste ano

Os ex-presidentes Lula (PT) e Fernando Henrique Cardoso (PSDB) gastaram pelo menos R$ 97,032 mil com o cartão corporativo da Presidência da República desde 2013 para pagar despesas em postos de combustíveis.

Os gastos foram feitos por 2 funcionários dos ex-presidentes. Valmir Moraes da Silva e Eduardo Maximiano Sacillotto Júnior trabalham, respectivamente, para Lula e FHC. Eles têm direito a cartões de crédito corporativos, custeados pela Presidência da República.

Natural de Aquidauana (MS), o motorista de Lula gastou R$ 81.353,80 desde 2013 para abastecer o carro oficial do chefe. É mais de 5 vezes a despesa de FHC. O tucano usou R$ 15.678,58, também com combustíveis. Os dados são do Portal da Transparência.

Os 2 funcionários usam os mesmos postos de gasolina há anos. Em todos os registros encontrados pelo Blog no Portal da Transparência, Sacillotto fez os pagamentos ao “Auto Posto Hygienopolis”, localizado no bairro nobre da capital paulista onde reside o ex-presidente tucano. Já o motorista de Lula abastece no “Auto Posto Estonia 3”, em São Bernardo do Campo, cidade na qual o petista mantém seu apartamento.

A apuração é dos repórteres do UOL André Shalders e Victor Fernandes.

Até agora, em 2015, a União custeou R$ 26.339,87 para Lula. Já FHC gastou R$ 4.034,97 no mesmo período. As últimas notas fiscais relacionadas para os 2 são de junho e julho, respectivamente.

Tanto o funcionário de Lula quanto o de Fernando Henrique Cardoso são militares da ativa, cedidos à Presidência da República. Sacillotto é capitão do Exército, enquanto Valmir Moraes é primeiro-tenente da mesma força.

Para trabalhar com Lula e FHC, os 2 têm um incremento de remuneração. Em jul.2015, Sacilloto recebeu, líquidos, R$ 10.042,92. No mesmo mês, Valmir Moraes levou para casa R$ 14.000,73. Veja abaixo a reprodução do Portal da Transparência

HISTÓRICO

A estrutura de “apoio” aos ex-presidentes foi criada e definida em lei ainda em 1986, no governo de José Sarney. Desde aquela época, todo ex-presidente brasileiro tem direito a 4 servidores efetivos, 2 comissionados e 2 motoristas. Lula, num decreto de 2008, concedeu porte de arma aos que atuam como seguranças.

Os cartões corporativos foram criados em 2001, durante o governo de Fernando Henrique. Foram concebidos como uma forma de dar agilidade a pequenos gastos do governo. Em 2008, uma CPI chegou a ser instalada no Senado para investigar o uso dos cartões, na esteira de uma polêmica envolvendo gastos inusitados.

A tabela abaixo mostra os gastos pagos para os 2 ex-presidentes desde 2013

Por meio da assessoria, Lula disse apenas que os carros, funcionários e cartões corporativos estão garantidos em lei e valem para todos os ex-presidentes. A assessoria de Fernando Henrique foi procurada pelo Blog, mas não respondeu.

Fonte: uol.com - por Fernando Rodrigues