Publicado em 26/11/2015 as 12:00am

Corpo da nona vítima de rompimento de barragem é identificado

Mateus Márcio Fernandes era funcionário de terceirizada da mineradora. Para irmã, reconhecimento dos restos mortais traz alívio.

A família de Mateus Márcio Fernandes, um dos trabalhadores que desapareceram após o rompimento da barragem da Samarco, cujas donas são a Vale e a BHP, disse que o corpo do mecânico foi reconhecido nesta quinta-feira (25). Segundo a Polícia Civil, o trabalhador, de 29 anos, é a nona vítima da tragédia em Mariana, na Região Central de Minas Gerais.

O mecânico era funcionário da empresa Manserv, terceirizada da mineradora. Segundo o delegado regional Rodrigo Bustamante, o corpo foi resgatado nesta madrugada em Ponte do Gama. Para a irmã de Mateus, Jaqueline Aparecida Fernandes, de 31 anos, a identificação traz alívio.

Mateus estava no local do rompimento, quando o mar de lama represado começou a destruir tudo o que havia pela frente, no dia 5 de novembro. Segundo Jaqueline, a família reconheceu o mecânico graças a uma tornozeleira e pela arcada dentária.

Ele era morador de Antônio Pereira, distrito de Ouro Preto. Em entrevista no último dia 13, Jaqueline disse que, apesar da confiança em Deus, acreditava que encontrar o irmão vivo não era uma possibilidade. Ela também afirmou que desejava dar um enterro digno a Mateus.

Antes de mecânico, foram reconhecidos os corpos de seis funcionários de empresas terceirizadas – Claudio Fiuza, Sileno Narkievicius de Lima, Waldemir Aparecido Leandro, Marcos Xavier, Marcos Aurélio Pereira Mora e Samuel Vieira Albino – e de duas crianças moradoras de Bento Rodrigues – Emanuely Vitória e Thiago Damasceno Santos.

Outros quatro corpos, que estão no Instituto Médico-Legal (IML) de Belo Horizonte, seguem sem identificação e, por isso, ainda não são considerados pelas autoridades como de vítimas do rompimento da barragem. Dez pessoas ainda estão desaparecidas.

Fonte: g1