Publicado em 28/01/2016 as 12:00am

Lula protesta no Facebook contra 'tentativa' de envolvê-lo com ilícitos

MP apura se ex-presidente ocultou do patrimônio triplex em Guarujá. 'Lula não ocultou patrimônio, não recebeu favores', diz texto de nota.

A página do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva publicou na noite desta quarta-feira (27) uma nota (leia íntegra ao final desta reportagem) na qual manifesta repúdio a uma suposta tentativa de envolvê-lo em ilícitos investigados pela Operação Lava Jato.

O Ministério Público de São Paulo investiga se o ex-presidente ocultou patrimônio em razão de um apartamento triplex, em Guarujá, no litoral de São Paulo, que teria sido cedido à família dele pela construtora OAS, investigada na Lava Jato. Segundo o jornal "O Globo", o apartamento foi reformado para a família de Lula pela OAS

"Lula não ocultou patrimônio, não recebeu favores, não fez nada ilegal", diz a nota.

O texto destaca que Lula não foi mencionado em decisão do juiz Sérgio Moro, da Justiça Federal do Paraná e responsável pela Lava Jato na primeira instância do Judiciário.

"O ex-presidente Lula não foi sequer citado na decisão do juiz Sérgio Moro e repudia qualquer tentativa de envolver seu nome em atos ilícitos investigados na chamada Operação Lava Jato."

Segundo o texto, Lula "nunca escondeu" que comprou uma cota da cooperativa Bancoop para ter um apartamento no edifício Solaris, em Guarujá.

"Para ter o apartamento, de fato e de direito, seria necessário pagar a diferença entre o valor da cota e o valor do imóvel, com as modificações e acréscimos ao projeto original. A família do ex-presidente não exerceu esse direito", afirma o texto.

Apesar de também investigar imóveis do edifício Solaris, a apuração do Ministério Público de São Paulo é independente da nova fase da Operação Lava Jato deflagrada nesta quarta-feira (27) pela Polícia Federal (PF) em conjunto com o Ministério Público Federal (MPF). A nova etapa da operação foi batizada de Triplo X.

Os procuradores da República investigam a abertura de offshores (empresas no exterior) e a compra de apartamentos no Guarujá para lavar dinheiro do esquema de corrupção na Petrobras. Em entrevista coletiva concedida na manhã desta quarta, os investigadores da Lava Jato afirmaram que todos os imóveis do condomínio Solaris estão sendo investigados.

 

Fonte: http://g1.globo.com/