Publicado em 29/03/2017 as 10:30am

Ex-detento brasileiro está a caminho dos EUA carregando uma cruz de cinco metros

Paulo Cícero de Lima anda 50 quilômetros por dia e precisa atravessar vários estados brasileiros e depois cruzar as fronteiras de seis países antes de chegar à California

O pernambucano Paulo Cícero de Lima, de 54 anos, tem chamado à atenção dos viajantes nas rodovias brasileiras. Ele saiu de São Paulo no dia 17 de agosto de 2016 e já percorreu mais de 1.500 KM.

O homem contou que era um ex-detento e passou 16 anos preso injustamente, acusado de latrocínio (roubo seguido de morte). Porém, sua caminhada não é para pagar uma promessa, mas sim para celebrar sua inocência.

Segundo as informações, a cruz carregada por Paulo mede cinco metros de comprimento por três de largura. Feita em madeira da espécie pino, ela é oca e tem uma rodinha atrás para auxiliar a locomoção pelos acostamentos das rodovias.

“Eu sonhei que eu estava carregando uma cruz por um caminho. Andando e carregando ela. No final, eu tive acesso ao paraíso. Por isso resolvi arrumar a cruz e ir do Tribunal de Justiça de São Paulo até o Tribunal de Justiça de Brasília. Duas semanas depois eu consegui a cruz e sai, sem nenhum centavo no bolso”, contou.

Na sua Cruz, ele leva algumas fotografias de pessoas que encontrou pelo caminho, as quais além de posarem ao lado dele fizeram questão de revelar a imagem e colar no objeto.

“O objetivo da minha caminhada é chegar aos Estados Unidos da América. Estou percorrendo cerca de 50 Km por dia, se eu não tivesse quebrado meu pé poderia andar mais”, disse ele ao site Dia a Dia do Vale.

Para chegar ao seu destino, o peregrino terá que passar por vários estados brasileiros e depois cruzar as fronteiras de seis países (Venezuela, Colômbia, Panamá, Costa Rica, Honduras e México), para enfim chegar ao solo estadunidense, em San Diego (California).

Para evitar acidentes enquanto caminha pela noite, o homem colou sinalizadores na cruz, que refletem a luz dos faróis. O trecho percorrido por ele tem grande fluxo de carros de passeio e carretas, mas nenhum incidente foi registrado até o momento, de acordo com a concessionária que administra o trajeto. As equipes de inspeção estão monitorando a peregrinação.

Fonte: Brazilian Times