Publicado em 10/04/2017 as 2:00pm

Harvard reuniu Dilma e Moro em debate sobre Brasil

Um dos principais eventos sobre políticas públicas brasileiras, Brazil Conference Harvard MIT aconteceu no último final de semana em Boston.

Importantes nomes da Política, Judiciário e Ministério Público brasileiros, incluindo alguns dos protagonistas da Operação Lava-Jato, estiveram em Boston para dois dias de debates sobre políticas públicas no Brasil. Realizado pelas universidades de Harvard e MIT (Instituto de Tecnologia de Massachusetts) a terceira edição do seminário Brazil Conference aconteceu nos dias 7 e 8 (sexta e sábado), com o tema “Diálogo que conecta”. Entre os principais nomes convidados, estavam a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) e o juiz federal Sérgio Moro, além do procurador Deltan Dallagnol e ministros do Supremo Tribunal Federal.

Com uma plateia cheia, onde também se encontravam os petistas Fernando Haddad, Eduardo Suplicy e José Eduardo Cardozo e o ex-ministro da Cultura Gilberto Gil, a ex-presidente discursou por pouco mais de uma hora, e chegou a afirmar que os atores do "golpe" subestimaram a crise política criada por eles mesmos e agora sofrem as consequências, com um governo altamente impopular e travado pela crise econômica.  "A democracia é o lado certo da história e eu acredito no Brasil. Nós precisamos de eleições diretas. Só vamos retomar o desenvolvimento com eleições diretas”, afirmou. A presidente deposta encerrou sua participação com a frase: "Eu não tenho medo nem culpa". 

Responsável por diversas decisões relativas à Operação Lava Jato em primeira instância, o Juiz Federal Sergio Moro disse durante o seu discurso, que o uso de caixa 2 em eleições é um crime contra a democracia. "Caixa 2 em eleições é trapaça, um crime contra a democracia", afirmou o magistrado ao elogiar a criminalização da prática nos termos propostos nas dez medidas contra a corrupção defendidas pelo MPF (Ministério Público Federal).

Fonte: Thaís Partamian Victorello