Publicado em 11/09/2017 as 2:00pm

Assassino vira cidadão brasileiro para fugir das autoridades

De acordo com os investigadores, Willian Leslie Arnold conseguiu a cidadania brasileira em dezembro de 1968.

Assassino vira cidadão brasileiro para fugir das autoridades Cartão mostra que norte-americano entrou no Brasil logo depois da fuga.

Um documento emitido no Brasil há quase 50 anos é uma das evidências encontradas pelas autoridades para entender como um assassino fugiu de uma penitenciária no estado de Nebraska e desapareceu. De acordo com os investigadores, Willian Leslie Arnold conseguiu a cidadania brasileira em dezembro de 1968.

Arnold foi acusado pelo assassinato de seus pais e com esta descoberta, um pedaço do mistério foi resolvido – ele fugiu para o Brasil. "Eu não posso acreditar no que você está me dizendo", disse Geoff Britton, um ex-investigador do Nebraska Department of Correctional Services, que passou anos procurando pistas do assassino.

O Brasil era exatamente o lugar que Britton e outros investigadores, que atuaram no caso do desaparecimento de Arnold, desconfiavam que o criminoso fugiu, principalmente com base no relato de um colega que escapou junto. “Agora não há dúvida de que é exatamente o que o assassino fez”, afirma.

O documento, escrito em português, estava até recentemente engavetado em um arquivo do governo em São Paulo. Mas não deu a localização exata do criminoso, que hoje deve ter 75 anos de idade se estiver vivo.

As autoridades norte-americanas levantaram algumas questões. Isso porque atrás do documento tinha uma nota datilografada relatando a Interpol alertou que o novo imigrante era procurado pelo FBI e solicitou mais informações sobre ele. A dúvida é que se realmente as autoridades brasileiras tentaram capturar Arnold ou não quiseram ajudar.

Arnoldo na época em que cometeu o crime

Também não se sabe se o FBI foi informado sobre o voo internacional de Arnold. Funcionários da agência em Washington disseram na sexta-feira (08) que uma busca em arquivos da sede não encontrou nenhuma referência ao caso Arnold.

Não se sabe se Arnold deixou o Brasil usando uma nova identidade ou descobriu alguma outra forma de evitar a captura ao longo dos anos. Tudo continua um mistério.

The World-Herald, na semana passada, publicou uma série de três partes sobre "The Mystery of Leslie Arnold", detalhando a saga do menino de Omaha, de 16 anos, que em 1958 matou os pais. O menino posteriormente passou nove anos atrás das grades antes de atravessar a cerca da penitenciária e fugir para Chicago. Depois disso, Arnold nunca mais foi visto.

As investigações concluíram que Arnold provavelmente fugiu para o Brasil. Jim Harding, o preso que escapou com Arnold e foi recapturado dentro de um ano, disse que Arnold lhe havia dito que ele acreditava que se tivesse uma criança no Brasil nunca mais seria extraditado para os Estados Unidos.

O que é mais impressionante sobre o cartão, emitido em 7 de dezembro de 1968, é que Arnold usou seu nome real, data de nascimento e até mesmo local de nascimento: Omaha, Nebraska.

Enquanto o cartão não diz como e onde Arnold entrou no Brasil, seu arquivamento em São Paulo sugere que ele provavelmente chegou ao país por essa cidade.

Fonte: Redação - Brazilian Times