Publicado em 11/09/2017 as 11:00am

“Dreamer” brasileira diz que já considera deportação

Pollyanna Conte está se preparando para a possibilidade de ser forçada a deixar os Estados Unidos.

“Dreamer” brasileira diz que já considera deportação Pollyanna Conte diz que pensa positivo e acredita que tudo dará certo.

Pollyanna Conte está se preparando para a possibilidade de ser forçada a deixar os Estados Unidos.

Conte, 22, é uma beneficiária do Deferred Action for Childhood Arrivals (DACA), programa que protegia da deportação quase um milhão de jovens indocumentados que chegaram ao país quando eram crianças.

Ela foi trazida pelos seus pais quando tinha sete anos de idade e com a decisão anunciada na semana passada sobre o fim do programa, a brasileira já considera ser deportada.

"Pensar nisso é assustador. Tenho que me preparar mental e fisicamente. Felizmente, eu tenho mais dois anos, mas nem todo mundo tem esse tempo. Eu vou preparar o máximo que puder", disse ela. "Talvez eu tenha que voltar para um país que não conheço, mas no final é o meu país de certa forma. Há um medo, mas eu tenho que entender (o processo)", continua.

Conte trabalha com pacientes com demência em Greenville (Massachusetts) e está tentando economizar dinheiro suficiente para participar do Converse College.

Ela disse que está tentando pensar positivo e espera que não tenha que deixar o país (sua casa) depois de 15 anos.

"Eu sou americana. Quando você cresce por um longo tempo em algum lugar, você se torna como as pessoas que vive ao seu redor”, finaliza.

O DACA foi criado por decreto em 15 de junho de 2012 pelo então presidente democrata Barack Obama, diante da impossibilidade de aprovar - em um Congresso dominado pelos republicanos - a Lei DREAM ("Development, Relief and Education for Alien Minors Act"), ou Lei de Desenvolvimento, Alívio e Educação para Menores Estrangeiros.

Por isso, os imigrantes levados quando crianças para os Estados Unidos passaram a ser chamados de "Dreamers" (sonhadores), em referência à lei, mas também ao sonho de conseguir uma vida melhor nos EUA.

A maioria dos "Dreamers" nasceu no México e em países centro-americanos e vive na Califórnia e no Texas, mas também em Nova York, Illinois e Flórida.

Para ser beneficiado pelo Daca, é preciso preencher alguns requisitos: ter chegado aos Estados Unidos com menos de 16 anos de idade; ter no mínimo 15 anos e até 31 anos, completados no máximo até 15 de junho de 2012; ter vivido nos Estados Unidos de maneira ininterrupta desde 2007; ter Ensino Médio, ou ter servido nas Forças Armadas; e não ter antecedentes criminais.

Em 31 de março de 2017, cerca de 800 mil pessoas estavam sob o "status Daca", de acordo com números oficiais.

Pelo menos 200 mil obtiveram o Daca no ano fiscal de 2016 (de outubro de 2015 a setembro de 2016), pela primeira vez, ou por renovação. Essas autorizações expiram nos próximos 12 meses.

Fonte: Redação - Brazilian Times