Publicado em 5/11/2006 as 4:00pm

Preso' em Nova York, brasileiro José Maria Marin completa um ano de "calvário" nos EUA

Dirigente é acusado de ter cometido vários crimes, como receber propinas em negociações

Envolvido em um grande esquema de corrupção na Fifa e acusado de ter cometido vários crimes, como o de receber propinas nas negociações de direitos de TV, entre outros, em edições da Copa América e suborno em contratos da Copa do Brasil, o ex-presidente da CBF, José Maria Marin, completa nesta quinta-feira um ano de prisão domiciliar em New York, após ficar 160 dias detido na Suíça.

Com início do julgamento nos Estados Unidos marcado para apenas novembro de 2017, o ex-dirigente tem levado uma vida "razoavelmente normal, dentro do possível", segundo pessoas próximas a ele. Isso porque Marin pode sair até sete vezes por semana do seu apartamento localizado na 5.ª Avenida, no arranha-céu Trump Tower, em uma das regiões mais valorizadas de Nova York.

Às segundas, quartas e sextas-feiras, ele vai à academia de ginástica do prédio para fazer exercícios físicos. Às terças, quintas e sábados, das 12 horas às 17 horas, e aos domingos, das 12 horas às 18 horas, Marin está autorizado pela Justiça dos Estados Unidos a sair de sua residência para "comprar alimentos, acompanhar eventos religiosos e participar de atividades recreativas, como caminhadas". Tudo desde que permaneça dentro de um raio de até duas milhas (o equivalente a 3,2 quilômetros) de seu apartamento e esteja acompanhado de um segurança durante todo o trajeto.

Fonte: Da redação