Publicado em 3/03/2008 as 12:00am

Cresce cobertura policial em Somerville

Brasileiros conversam frente a frente com policiais: Reunião apresentou pesquisas que divulgaram os baixos índices de criminalidade e propostas para ações futuras.

 

Por Elizabeth M. Simões

Nesse sábado, dia 1º de Março aconteceu a reunião do ResiSat, no Childohood Center, em Somerville-Massachusetts. Ethan Field, assessor do prefeito, teceu comentários sobre o policiamento e a segurança pública do município. A reunião foi traduzida em português para que os brasileiros presentes pudessem acompanhar todos os detalhes sobre os novos planos da prefeitura para reduzir a criminalidade na cidade.

Iniciando a reunião, Ethan mencionou a preocupação do prefeito Joseph A. Cutatone em conhecer o perfil dos imigrantes, já que a pesquisa lidarada pela prefeitura apontou que 36% dos moradores falam outro idioma, sendo que 12,1% deles são falantes da língua portuguesa, esse percentual é maior do que o espanhol, que segue logo abaixo com 7,8%.

Em função desse mapeamento e de outras conclusões, o novo plano pretende aumentar o número de agentes em patrulhas policias e unidades especializadas em violência doméstica. A intenção é designá-los por regiões e períodos mais longos de tempo. Desta forma eles poderão conhecer melhor os moradores e entender quais os padrões do crime. Depois de ouvir o interesse pela aproximação das comunidades imigrantes, Edirson Paiva, diretor do Brazilian Times indagou ao palestrante "se o prefeito estava ciente da situação ilegal dos brasileiros".

O assessor respondeu, que "os brasileiros terão os mesmos direitos à segurança, sejam legais ou ilegais e que eles não precisam mostrar documentos de legalidade para recebere esta proteção. Nós gostamos de chamar Somerville de a "Cidade Santuário", porque somos sabedores de que temos muitos imigrantes vivendo aqui, em diversas condições".

Em seguida, a intérprete Simone Braga revelou que registros de invasões à residências e assaltos cairam bastante em 2007. Novamente, fazendo uso da palavra, Edirson questionou quais foram as razões que colaboraram com a redução da criminalidade no ano passado. "Foram abertos novos pontos de fiscalização e serão contratados novos oficiais", respondeu Field.

O diretor da Massachusetts Aliance of Portuguese Speakers-MAPS, Paulo Pinto disse que "as pessoas também estão perdendo o medo da polícia e colaborando com as investigações e denunciando crimes".

Devido a força do tema, Field reforçou, "Ninguém está preocupado de onde você veio - A mãe do prefeito é de outra nacionalidade. O que nós buscamos é estar numa cidade segura - Boa para se viver".

Aproveitando medo da deportação, o capitão John O\'Conner, exclareceu, "Quando alguém tenta entregar alguém para a polícia sob alegação de que se trata se um ilegal, nós vamos atrás de quem fez a denúncia", fala completando que já foi registrado um caso em que uma imigrante foi chantageada "de ser entregue para a imigração caso não praticasse sexo". Ela fez a denúncia e o chantagista foi autuado criminalmente por assédio.

Selma Nunes, que mora há cinco meses em Somerville, disse aos palestrantes que muitos brasileiros estão migrando para outras regiões por notarem o aumento do policiamento na cidade. "Maioria sente-se intimidada pela presença dos policiais e poucos desconhecem que, atualemente, a polícia trabalha sem intenção de perseguir imigrantes", fala.

Nesse sábado, dia 1º de Março aconteceu a reunião do ResiSat, no Childohood Center, em Somerville-Massachusetts. Ethan Field, assessor do prefeito, teceu comentários sobre o policiamento e a segurança pública do município. A reunião foi traduzida em português para que os brasileiros presentes pudessem acompanhar todos os detalhes sobre os novos planos da prefeitura para reduzir a criminalidade na cidade.

Iniciando a reunião, Ethan mencionou a preocupação do prefeito Joseph A. Cutatone em conhecer o perfil dos imigrantes, já que a pesquisa lidarada pela prefeitura apontou que 36% dos moradores falam outro idioma, sendo que 12,1% deles são falantes da língua portuguesa, esse percentual é maior do que o espanhol, que segue logo abaixo com 7,8%.

Em função desse mapeamento e de outras conclusões, o novo plano pretende aumentar o número de agentes em patrulhas policias e unidades especializadas em violência doméstica. A intenção é designá-los por regiões e períodos mais longos de tempo. Desta forma eles poderão conhecer melhor os moradores e entender quais os padrões do crime. Depois de ouvir o interesse pela aproximação das comunidades imigrantes, Edirson Paiva, diretor do Brazilian Times indagou ao palestrante "se o prefeito estava ciente da situação ilegal dos brasileiros".

O assessor respondeu, que "os brasileiros terão os mesmos direitos à segurança, sejam legais ou ilegais e que eles não precisam mostrar documentos de legalidade para recebere esta proteção. Nós gostamos de chamar Somerville de a "Cidade Santuário", porque somos sabedores de que temos muitos imigrantes vivendo aqui, em diversas condições".

Em seguida, a intérprete Simone Braga revelou que registros de invasões à residências e assaltos cairam bastante em 2007. Novamente, fazendo uso da palavra, Edirson questionou quais foram as razões que colaboraram com a redução da criminalidade no ano passado. "Foram abertos novos pontos de fiscalização e serão contratados novos oficiais", respondeu Field.

O diretor da Massachusetts Aliance of Portuguese Speakers-MAPS, Paulo Pinto disse que "as pessoas também estão perdendo o medo da polícia e colaborando com as investigações e denunciando crimes".

Devido a força do tema, Field reforçou, "Ninguém está preocupado de onde você veio - A mãe do prefeito é de outra nacionalidade. O que nós buscamos é estar numa cidade segura - Boa para se viver".

Aproveitando medo da deportação, o capitão John O\'Conner, exclareceu, "Quando alguém tenta entregar alguém para a polícia sob alegação de que se trata se um ilegal, nós vamos atrás de quem fez a denúncia", fala completando que já foi registrado um caso em que uma imigrante foi chantageada "de ser entregue para a imigração caso não praticasse sexo". Ela fez a denúncia e o chantagista foi autuado criminalmente por assédio.

Selma Nunes, que mora há cinco meses em Somerville, disse aos palestrantes que muitos brasileiros estão migrando para outras regiões por notarem o aumento do policiamento na cidade. "Maioria sente-se intimidada pela presença dos policiais e poucos desconhecem que, atualemente, a polícia trabalha sem intenção de perseguir imigrantes", fala.

**********************************************

Participe e conheça os seus direitosSomerville Parents

Sábado, 8 de março às, 11am

John F. Kennedy School

5 Cherry St

Tema: Parques, bibliotecas e espaços públicos

Prospect Hill

Quarta-feira, 12 de Março, às 7 pm

Aldermanic Chambers,

City Hall

Perry & Lincon Park

Segunda-feira, 17 de março, às 6 pm

Hagan Manor

268 Washinton st (em baixo)

Winter Hill East

Quinta-feira, 20 de março, às 7h15 pm

The Healey School

5 Meacham st

 *********************************************

*********************************************

Serviços da Cidade de Somerville para brasileirosDurante a reunião do Sistat, o analista Hai Tiet, divulgou a importância do programa realizado pela prefeitura, "O ResiStat discute problemas, idéias, e está aberto para sugestões que possam melhorar os projetos dispostos para os moradores da cidade". Hai é responsável por monitorar os investimentos da prefeitura, ele destacou que o telefone 311 é um canal de comunicação preparado para atender em português os imigrantes que querem localizar estabelecimentos públicos, fazer reclamações, requerimentos de serviços básicos, ou de segurança.

Simone Braga, intérprete do encontro, trabalha no departamento escolar, ela deu exemplos de como o telefone é útil para solucionar dúvidas frequentes, "Muitas vezes os brasileiros buscam apoio no departamento escolar porque sabem que lá podem encontrar pessoas que falam português e que possuem algum conhecimento sobre certas rotinas de serviço existentes na cidade", disse Simone sobre a procura de informações que recebe em seu departamento.

**********************************************

311 - Disque Cidade:

Aprenda como exercer a sua cidadania mesmo sem documentoQualquer questão concernente ao quadro abaixo poderá ser respondida em português, basta ligar de segunda à sexta-feira, das 8h30 às 16h30 para reclamar, denunciar ou solicitar serviços

****A parte a seguir deverá ser distribuida lado a lado e destacar a última frase em negrito de ponta a ponta dos dois blocos de texto (aumentar a fonte dele)Policiamento & Criminalidade

- Roubo, arrombamento, vandalismo

- Crime com violência

- Qualidade de vida (barulho, etc)

- Controle de animais

- Citações de trânsito & estacionamentoServiços da Cidade

- Manutenção, iluminação, calçamento, arvorização

- Execução dos Códigos de leis (saúde, lixo, remoção de neve, zoneamento)

- Diretrizes de trânsito e estacionamento

- Recolhimento de lixo & material reciclável

- Bibliotecas & Estabelecimentos públicos

- Serviços aos constituintes

- Parques e espaços abertos

- Recreação, artes e eventos comunitários

- ComércioPARTICIPE: Disque 311 para resolver os problemas da sua vizinhança

***************************************************************************

NOVO PLANO: Reorganização do Departamento PolicialSistema atual de divisão do distrito

7 Viaturas com uma pessoa por distrito

1 sargento

Sistema proposto que visa aumentar o policiamento

6 viaturas com até dois policiais por distrito

6 oficiais a pé, ou de bicicleta para 3 distritos

2 sargentos por distrito e até 4 oficiais para atendimento-imediato

*****************************************************************************

Números de ocorrência da Criminalidade em Somerville, em 2007Pertubação da paz...................1.931

Prisões...................................1.149

Vandalismo................................591

Invasões domiciliares..................414

Assédio.....................................393

Roubos de veículos.....................289

Roubos.....................................114

Homicídios...................................2

Fonte: (Brazilian Times)