Publicado em 17/03/2008 as 12:00am

Empresários reclama a falta de mão-de-obra imigrante

Empregadores temporários entre a lei e a necessidade

Durante anos, William Jr. Zammer tem contado com 100 trabalhadores estrangeiros temporários para arrumar quartos, cozinhar lagostas e servir coquetéis nos restaurantes, campos de golfe e pousadas que ele possui em Cape Cod e nas proximidades de Plymouth.

Este verão, no entanto, os trabalhadores estrangeiros não estão aparecendo, e Mr. Zammer, assim como outros empregadores de temporada em toda a nação, estão com dificuldades para encontrar substitutos.

"É uma grande crise", disse. "Estamos muito pouca mão de obra disponível. Talvez tenhamos que abrir um pouco mais tarde e fechar um pouco mais cedo, ou revisar nosso menu". "Estamos trabalhando para encontrar novas pessoas. Mas é muito difícil, porque você pode acabar tirando mão de obra de outras empresas que também estão tentando obter ajuda," completou Zammer.


Em um esforço para ganhar o apoio a uma revisão abrangente sobre imigração, o Congresso Hispanic Caucus e os seus aliados têm bloqueado a votação sobre legislação que permitiria aos empregadores recontratarem estrangeiros para trabalhos temporários.



Empregadores dizem que, a menos Congresso aprove leis a esse respeito, em breve terão que diminuir o serviço oferecido, uma vez que em muitas áreas de temporada não há trabalhadores suficientes para cobrir a demanda, e muitas pessoas não querem empregos temporários.

Patti Ann Moskwa, dono do Yankee Rebel Tavern em Mackinac Island, Michigan tem planos de corte para a hora do jantar, porque não há pessoas neste verão. Ela disse que os 15 trabalhadores estrangeiros no ano passado em seu restaurante foram mais que empregados.

"Eles são como nossa família", disse a Sra. Moskwa. "Você não quer ser o ecolhido para dizer a essas pessoas que o governo não vai deixá-las trabalhar. É uma situação triste para nós e para os trabalhadores."

Republicanos no Congresso têm resistido à revisão de leis sobre imigração, insistindo em que o foco é, em primeiro lugar, fazer cumprir leis atuais. A Hispanic Caucus sustenta que uma ampla reforma é necessária e que a legislação sobre trabalhos temporários deve fazer parte dela.

Alguns advogados de empresários argumentam que os empregadores poderão ter problema se optar por contratação ilegal de trabalhadores.

 

 

Em Cape Cod, a necessidade de importar mão de obra temporária é especialmente aguda, sendo que 25% dos habitantes têm mais de 65 anos e os elevados preços imobiliários têm impulsionado muitos trabalhadores locais a procurar outros lugares para viver.

"Temos uma população muito antiga, o dobro da média nacional de pessoas, e estamos perdendo população para outras partes do país por causa da nossa habitação ser muito cara", disse Wendy Northcross, diretor executivo da Câmara do Comércio de Cape Cod. "Estamos perdendo a população que poderia potencialmente suprir alguns dos nossos empregos temporários."

DJ Vander Silk, proprietário de DJ's Lawn Service, em Grand Rapids, Michigan, disse que ele tinha planejado para esse ano contratar mais de 30 trabalhadores do México sobre vistos temporários, mas não recebeu respostas.

Agora, o Sr. Vander Silk e seus 20 empregados restantes não estão aceitando novos clientes e estão tentando recrutar trabalhadores da Flórida e da comunidade local. "Realmente não sei o que será dos nossos negócios daqui para frente", desabafou.

Fonte: (Brazilian Times)