Publicado em 13/04/2008 as 12:00am

Gêmeos defendem na TV prisão de brasileiros ilegais em Framingham

Programa dos irmãos Rizoli vai ao ar uma vez por semana na região de Boston. Recessão americana motiva perseguição aos imigrantes, diz especialista.

Imigrantes estão sendo tratados por parte da população americana como culpados pelo desemprego. Em Framingham, uma cidadezinha perto de Boston, dois gêmeos,Jim e Joe Rizoli, têm um programa de tevê dedicado a atacar brasileiros.

Os alvos favoritos de ataques da dupla no programa são os brasileiros. Eles exibem imagens de uma manifestação de imigrantes com um fundo musical que diz: "essa não é a minha América".

No depoimento de um brasileiro, que reconhece ter entrado ilegalmente no país, surge a legenda:"Por que ele não está preso?". Em frente ao comércio local brasileiro, Jim Rizoli diz: "Isso é terrorismo econômico. Eles já derrubaram o World Trade Center, agora querem nos sufocar economicamente".

Jim, dono de uma limpadora de carpetes, e Joe, motorista de ônibus, são os fundadores de um grupo que exige tratamento mais duro para os imigrantes. Só ilegais, eles dizem. Eles próprios são netos de imigrantes italianos. São conhecidos como os gêmeos anti-imigrantes.

 

Cidade tem 15% de população brasileira

O programa dos irmãos Rizoli vai ao ar uma vez por semana na região de Boston, estado de Massachusetts. É transmitido a partir de Framingham, uma pequena cidade onde, pelo menos, 15% da população é de brasileiros. A maior parte, ilegal. Do próprio bolso, eles bancam o programa, em que Jim faz às vezes de repórter e Joe o de cinegrafista.

A primeira leva de brasileiros chegou a cidade há duas décadas. Hoje, tem presença importante na economia da cidade. E como o principal grupo de imigrantes da região, virou alvo preferencial dos Rizoli.

"O que os brasileiros estão fazendo aqui é o que Al Capone fez em Chicago, trazendo corrupção, prostituição, drogas, trazendo tudo que há de ruim", compara um dos irmãos.

"Culpar os brasileiros é inadequado.Eles cometem tantos crimes como os integrantes de qualquer outra comunidade", diz o tenente Paul Shastany, oficial de polícia encarregado de tratar com a comunidade brasileira em entrevista a um programa de TV.

Quase toda uma quadra de Framingham de comércio é verde e amarela. Uma pizzaria brasileira fechou. Há mais de um ano, a loja está para alugar. Sinal de que a crise chegou a Framingham fechando portas para brasileiros.

A crise econômica é visível na cidade. No centro, somem empresas e empregos. Nos bairros, não há comprador para as casas à venda. Num cenário como esse, o discurso contra imigração dos irmãos Rizoli ganha repercussão entre os americanos. David está desempregado há um ano e culpa os brasileiros. "Eu não consigo encontrar um trabalho com pagamento decente porque eles baixaram tanto os salários, que a gente não consegue viver", reclama.

 

Perseguição aos imigrantes

Órgãos que defendem a comunidade nos Estados Unidos calculam que pelo menos seis mil brasileiros deixaram a região de Boston no ano passado.

É a crise que tem conseguido fazer o que os irmãos Rizoli tem tentado até agora sem sucesso: expulsar os brasileiros. "Eu quero os imigrantes ilegais brasileiros deportados. Eles não deveriam está aqui, deveriam está fora deste país", diz um americano.

Fonte: (G1)