Publicado em 20/04/2008 as 12:00am

Saúde do imigrante é tema em debate

O brasileiro Eduardo A. de Oliveira foi elogiado pela cobertura jornalística em saúde e está servindo de exemplo para a impressa estrangeira

Por Elizabetth M. Simões

 

Encontro promovido pela New England Ethnic Newswire (NEWz), realizado na sexta-feira (18), em Boston-Massachusetts, reuniu jornalistas da impressa estrangeira para discutir a cobertura jornalística nas áreas de cidadania e, principalmente, de saúde. A proposta da NEWz é ampliar o acesso à informação à todas as comunidades dos mais variados idiomas, por isso, todos os meios de comunicação impressos ou eletrônicos participantes do projeto irão recebecer notícias e reportagens traduzidas na língua falada pelo veículo de comunicação ou serão investigadas e inéditas feitas especialmente para imprensa de determinada nacionalidade imigrante.

O objetivo da NEWz é manter a comunidade integrada e ciente das possibildades de prevenção e cura de doenças. Além de tornar pública a disseminação de programas médico hospitalares e assistência social. "Esses são esforços jornalísticos que cooperam com o sistema de saúde e a finalidade de garantir o bem estar dos imigrantes no estado de Massachusetts", falou o presidente da fundação Blue Cross Blue Shield, Jarrett Barrios.

A equipe de reportagem do jornal Brazilian Times, membro da NEWz, esteve na reunião e acompanhou o fórum de discussões. Durante o encontro, depoimentos deixaram clara a admiração dos diretores da organização e também de repórteres pela cobertura realizada pelo jornalista brasileiro Eduardo A. de Oliveira. "Nós estamos acostumados a divulgar novos remédios, tratamentos, técnologia e estatísticas da medicina moderna, mas muitas vezes deixamos de valorizar quais são os resultados diretos dessas descobertas. Quero dizer que, devemos seguir o exemplo das reportagens realizadas por Eduardo, afinal, ele consegue humanizar essas matérias conectando números com histórias de pacientes que estão sofrendo ou sendo beneficiados. Essas são personagens centrais do resultado dessas pesquisas e de sua abrangência. Esse traço humano nos faz refletir sobre o que leitores e nós realmente aprendemos com a cobertura de saúde.", disse William P. Forry, editor chefe da Boston Haitian Reporter.

Após o comentário, Frank F. Herron, editor da NEWZ, acrescentou, "Eu amo Eduardo!" exclamou brincando e prosseguiu, "gosto de ver a sua paixão pelo jornalismo e posso adicionar que ele nos orgulha com o seu trabalho de alta qualidade" comentou.

Na sequência, o editor enfatizou que o programa precisa da aproximação dos líderes comunitários de todas as etnias, para que estes representantes possam reportar as condições de saúde a qual estão submetidos os imigrantes. "Precisamos dar atenção para as pessoas que estão fora de nossa visão. Temos que ir além da cobertura institucional e reconhecer quais são os seus problemas e necessidades. Temos que atingir diretamente essas comunidades imigrantes", disse Frank, citando como exemplo a participação positiva dos líderes comunitários no Programa Health Connector.

Eduardo foi voluntário há dois anos no projeto e atualmente está integrado ao corpo de funcionários da NEWz. Ele disse em entrevista ao BT que está satisfeito por colaborar com divulgação de notícias tão fundamentais na vida dos brasileiros, "Sempre que o editor ou os leitores do BT sugerirem uma pauta, eu estarei lá para escrever sobre o assunto. O brasileiro merece mais atenção à saúde e eu pretendo intensificar as reportagens e o acesso à informação, para que haja mais estimulo e procura aos serviços e cuidados médicos. Farei isso em tempo integral e com exclusividade ao tema", disse Eduardo, parceiro do BT.

Fonte: (Brazilian Times)