Publicado em 2/05/2008 as 12:00am

Bob Hildreth e Jessica Dias ganham prêmio

Ele doou, recentemente, $200 mil para custear a fiança de trabalhadore presos pela imigração em New Bedford

Da redação

 

            Robert Hildreth, o misterioso benfeitor que doou cerca de $200 mil dólares para pagar a fiança de trabalhadores presos pela imigração na batida de março de 2007 em New Bedford, é o ganhador do 2° Prêmio Comunitário "Mangeca Fanghaenel"e Jessica Rodrigues Dias, 17, líder estudantil, concluinte da Somerville High School e filha de imigrantes portugueses, é a ganhadora do Prêmio Liderança Jovem 2008.

O anúncio foi feito ontem pela Diretoria do Grupo Mulher Brasileira. Os prêmios serão entregues na festa de comemoração dos 13 anos do Grupo Mulher, no sábado, dia 7 de junho,  das 13 às 16 horas, na Filarmônica Santo Antônio, em Cambridge.

 "Bob Hildreth representa tudo que este prêmio significa", disse a presidente do Grupo Heloisa Galvão. "Eu tenho certeza de que Mangeca está feliz. Ela era uma lutadora discreta, ninguém resistia quando ela queria algo. Bob nunca procurou aparecer mas seu gesto aliviou a dor e justiçou centenas de pessoas.  Nós não poderíamos comemorar melhor os nossos 13 anos de trabalho comunitário do que estendendo as mãos para outros grupos imigrantes e para a sociedade que nos hospeda".

"Jessica tem um resumo capaz de encabular muito adulto", disse Alex Pirie, coordenador do Grupo de Provedores de Serviços para Imigrantes e de Saúde de Somerville. "Toda reunião comunitária, lá está ela, distribuindo tira-gostos, ajudando pessoas idosas a se sentarem ou fazendo o discurso!!" Para a orientadora educacional Alice Comack, Jessica não é so inteligente, ela tem integridade e humildade. Tem paciência e compreensão para ajudar outros estudantes a resolver conflitos. Ela também tem uma família maravilhosa".  A mãe, dona. Rosa, é costureira, e o pai, seu Tomas, é garçom.

Bob Hildreth tem uma história diferente e não menos interessante. Descendente de irlandeses e puritanos que desembarcaram em Boston em meados do século 17, Bob fêz dinheiro comercializando a dívida externa da América Latina nos anos 1980. Na mesma época, trabalhou na Bolívia e apaixonou-se pela América Latina. De acordo com artigo publicado em março último no The Wall Street Journal, nos últimos 20 anos Bob aplicou milhões de dólares em classes de inglês, alfabetização e cidadania para imigrantes. Ele ajudou a fundar um projeto de pré-escola em Lynn e administra sua própria fundação, a Hildreth-Stewart Foundation, que no momento se dedica, entre outras coisas, a criar um fundo nacional de pagamento de fiança para imigrantes pegos em batidas da imigração. A Fundação ajuda ainda a MIRA, o Greater Boston Legal Services, PAIR,, o grupo La Vida, de Lynn e o  Centro de Ensino de Educação Precoce de Chelsea.

. A instituição também oferece preparação à faculade e bolsas-de-estudo, programas depois da escola e suporte salarial a professores. E apoia pesquisa sobre imigrantes do Gaston Institute (UMass Boston), simpósio sobre envio de dinheiro por imigrantes da Kennedy School, programa de estágios  na América Latina do Johns Hopkins e estágios e conferências no Centro Rockefeller de Estudos Latino-Americanos.

            A oradora oficial da festa de aniversário do Grupo Mulher será a líder sindical Rocio Sáenz, presidente do SEIU Local 615 e lider da campanha justiça para zeladores. A música ficará a cargo de Valdisa Moura e Lúcia Regina, com a participação especial de Regina Bertholdo e do Grupo Mulher Brasileira. Para mais informações, ver o programa completo, anunciar no livreto e comprar ingresso, visite a página do Grupo www.verdeamarelo.org ou telefone para 617-787-0557 ramal 15.

Fonte: (Brazilian Times)