Publicado em 8/05/2008 as 12:00am

Curso facilita aprendizado de inglês

O PI não utiliza livros ou dicionários, já que o curso tem tudo o que o aluno necessita

O PI não utiliza livros ou dicionários, já que o curso tem tudo o que o aluno necessita

Com o objetivo de ajudar milhares de pessoas que vivem fora de seu País, imigradas em regiões de língua inglesa como os Estados Unidos e Inglaterra, o português Paulo Leitão criou o PI (Projecto Inglês), um ousado projeto de disseminação do idioma por um custo bastante acessível.

Segundo Leitão, o problema da maioria dos cursos existentes no mercado, direcionados ao público imigrante, são exatamente os custos, o que diferencia o PI.

"Existem cursos sim, mas o fato de gastarem muito dinheiro em publicidade e na sua apresentação não faz desses cursos eficazes, e quando chegam até nós, estão exageradamente caros", explica o idealizador do projeto.

"Alguns são bons cursos, mas infelizmente não estão ao alcance de todos, seja pelo seu custo ou pela forma como se apresentam ao consumidor", detalhou.

Outro problema encontrado em alguns destes cursos é a exigência de conhecimentos mínimos tanto do português quanto do inglês para o mínimo de absorção das informações.

"Alguns deles são muito complicados, requerem bases mínimas para se conseguir ter algum proveito do investimento que se fez", complementou, destacando que o PI não é um curso só para imigrantes, mas para todos aqueles que pretendem dominar a língua mais falada em todo o mundo.

 

Vantagens

De acordo com Paulo Leitão, as principais vantagens do PI são a eficácia e a simplicidade, além das ótimas condições de custo do curso, um dos mais acessíveis voltados para o público imigrante.

"No inglês existem 550 mil palavras, o que é muita coisa para memorizar. Mas a verdade é que 50% dos textos e diálogos são compostos de 100 palavras, outros 65% contém 300 palavras, e por fim as 1000 palavras mais comuns em inglês compõem 80% das palavras usadas no dia a dia. Ou seja, se você aprender essas mil palavras, compreenderá 80% daquilo que ouve e lê em inglês", explicou.
Conforme Leitão, o PI não utiliza livros ou dicionários, já que o curso tem tudo o que o aluno necessita.

"A gramática está exposta de uma forma muito discreta, imperceptível pelo aluno ao longo das lições. Isso sem contar com os locutores, que explicam tudo com clareza, sem deixar margem de erro ao aluno", explicou.

Fonte: (terra.com.br)