Publicado em 27/05/2008 as 12:00am

União, a fórmula da comunicação brasileira em Massachusetts

Para conseguir atravessar duas décadas fazendo jornalismo num país que fala outra língua e alcançar o prestígio que possui nos EUA, o BT usou alguns métodos "nada científicos" para conquistar o público aqui e no Brasil

Por Elizabeth M. Simões

 

Às vespéras de completar 20 anos de atividade nos Estados Unidos, o Jornal Brazilian Times está entre os veículos de comunicação que conseguiram vencer. Mesmo diante das mais complicadas dificuldades, tanto a diretoria quanto os funcionários foram firmes e mantiveram o noticioso ciruclando de forma initerrupta.

Durante este perído foram publicadas 1597 edições (até hoje), totalizando mais de 40 mil páginas de informação e preocupação com o futuro da comunidade brasileira. O jornal circula com uma edição extra às sextas-feiras com assuntos pertinentes à região de New York. Lá já somam 1414 edições.

O BT acompanhou a perseguição que os imigrantes começaram a sofrer após o atentado de 11 de Setembro e paralelo, sempre buscava mostrar o caminho certo para que os leitores evitassem problemas com a justiça norte-americana.

Nas milhares de páginas deste jornal já foram noticiados conquistas, entre elas a ida do primeiro astronauta brasileiro ao espaço. Mas também foram publicadas notícias tristes, tal como a prisão de mais de 40 brasileiros, no interior de um ônibus, os quais buscavam conseguir o Green Card.

Mesmo assim a edição do jornal sempre prismou em divulgar as noícias de forma inteligente e de uma maneira que viesse informar sem prejudicar a comunidade num geral. O BT chega ao seu vigésimo aniversário de cara limpa e com um rastro positivo de amigos, leitores e parceiros.

 

ALIADOS

A direção do jornal é unânime em afirmar que para conseguir alcançar esta conquista, todos foram fundamentais. Desde os proprietários do grupo até o zelador, passando pela equipe da redação e distribuição. O diretor Edirson Paiva, disse que a participação de cada um foi muito importante para que o jornal conseguisse chegar aos seus vinte anos de vida.

 

EQUIPE ATUAL

Pelo Brazilian Times já passaram muitas pessoas e jornalistas que se destacaram na comunidade brasileira em Massachusetts. Alguns deles conseguiram se firmar no mercado de trabalho e deixaram seus nomes para a história do jornalismo brasileiro nos Estados Unidos. No início, o jornal começou em família e Edirson, Cristina, Júnior, Liliane, Cristiane, Serjão (in memorian), foram os "Paivas" que impulsionaram a comunicação brasileira neste estado.

 

ESCRITÓRIO: Marcelo Silva e Izabella Fernandes (recepcionistas)

MARKETING:  Maria Betânia Leão  e Adairton Teixeira

 

REDAÇÃO: Luciano Sodré (subeditor) e Elizabeth M. Simões (repórter)

 

DIAGRAMAÇÃO: Marcelo Telles e Vanessa Rodrigues (diagramação)

 

COLUNISTA: Maurício Mendes, Wolfgang Tomich, Mariza Medici, Andressa Alves e Bianca Keith (Massachusetts), Mara Palmieri (Connecticut), Cleiva Allakani (New Jersey), Maristela Monticelli (New York), Marco Antônio (Pennsylvania), Gilvan de Sergipe e Evelise Antonello (Florida), Dr. Joel Stewart, (Florida).

 

CORRESPONDENTE NO BRASIL: Fernando Freitas (Curitiba, PR), Tarcisio Alves (Gov. Valadares, MG), Albertina Moura (Belo-Horizonte, MG).

 

ARTICULISTAS: Regina Kostta (Rio de Janeiro), Lair Ribeiro (São Paulo), Maurício Mendes (Massachusetts), Magno Assis (Massachusetts), Phydias Barbosa (Florida).

 

DISTRIBUIÇÃO: Edvaldo de Oliveira, Jaime Braz e Luis de Souza (Massachusetts), Alan Kann (New York), Ed Alakani (New Jersey), Mariane Ferraz (Connecticut), Antony Antonello (Florida).

Fonte: (Brazilian Times)