Publicado em 6/06/2008 as 12:00am

Brasileiros ganham na Justiça reparação por danos

Carro comprado em Pompano Beach estava com milhagem alterada

 

O Juiz Steven De Luca, da Corte do Condado de Broward em Deerfield Beach, deu ganho de causa a dois brasileiros que foram buscar na Justiça a reparação por fraude cometida por uma conhecida concessionária de automóveis em Pompano Beach. Neiva Carvalho da Silva e João Arantes vão receber aproximadamente 35 mil dólares por terem comprado um Dodge Caravan 2001, que ? de acordo com os dados do Carfax ? estava com odômetro alterado, o que valorizou o preço de mercado do veículo.  O advogado Max Whitney representou os reclamantes. De acordo com as informações do processo, Neiva e João compraram o carro no dealer há pouco mais de um ano, com supostas 59 mil milhas rodadas.  Eles efetuaram, na ocasião, um depósito de 2,750 dólares e financiaram os 8.498,40 dólares restantes. Ao perceber alguns problemas mecânicos no veículo logo após a compra e ouvir de outros profissionais que as peças do carro estavam muito desgastadas, eles, desconfiados, resolveram buscar um relatório do Carfax, uma companhia independente que fornece o histórico de automóveis pela Internet.
Para a surpresa dos compradores, a milhagem do carro nos documentos gerados pela concessionária na verdade foi registrada em 25 de março de 2002, ou seja, quase cinco anos antes, quando houve uma troca de óleo.

Relatório do Carfax

O relatório do Carfax registrou ainda que o carro estava, na verdade, com cerca de 145 mil milhas rodadas, o que reduziria o valor do carro em cerca de 40%, segundo pesquisas feitas no mercado de automóveis.
Insatisfeitos, os dois compradores tentaram desfazer o negócio, pedindo somente a devolução do depósito inicial e, com isso, retornariam o veículo.  A concessionária, no entanto, recusou a proposta.  A sentença do magistrado foi anunciada em abril deste ano e confirmada o mês passado, depois que os advogados de defesa tentaram recorrer. De acordo com a decisão do juiz De Luca, a concessionária deve restituir aos brasileiros três vezes o valor integral do preço cobrado pelo carro (US$ 34,495.20), mais os honorarios advocatícios (US$9,900.00), totalizando US$44,395.20.

"A comunidade trabalha duro e não merece ser passada para trás, especialmente quando o assunto envolve o suado dinheiro ganho aqui na América.  Felizmente Neiva e João tiveram a coragem, condições e a paciência para fazerem prevalecer os seus direitos na Corte, porém muitos brasileiros não o fazem por medo e, com isso, arcam com os prejuízos sozinhos", disse o advogado. Ele acrescentou que mesmo durante o processo houve várias tentativas de resolver a situação, includindo uma mediação de última hora, mas não houve acordo. O fato serve de alerta para a comunidade, pois todo o cuidado é pouco na hora de comprar um veículo.

Fonte: (acheiusa.com)