Publicado em 12/06/2008 as 12:00am

Brasileiros confiam mais em Obama do que em McCain, diz pesquisa

Conclusão é de levantamento, feito em 24 países, que analisou reações aos candidatos

Uma pesquisa do Centro de Pesquisas Pew, dos Estados Unidos, mostrou que a maior parte dos brasileiros confia mais no provável candidato democrata à Presidência dos Estados Unidos, Barack Obama, do que em seu rival, o republicano John McCain.

De acordo com o estudo, 58% dos brasileiros ouvidos disseram ter muita ou alguma confiança no democrata, enquanto 37% afirmaram ter pouca ou nenhuma.

Por outro lado, 35% dos pesquisados no Brasil disseram ter muita ou alguma confiança em McCain e um total de 55% contaram ter pouca ou nenhuma.

O dado é um dos itens de uma extensa pesquisa do Centro Pew feita em 24 países, incluindo o Brasil, e que trata, entre outros temas, das visões que estas nações têm sobre os Estados Unidos e das perspectivas de seus habitantes sobre a economia global.

A pesquisa ouviu 24 mil pessoas em todos esses países entre os dias 17 de março e 21 de abril. No Brasil, foram ouvidas mil pessoas em grandes centros urbanos do país entre os dias 20 de março e 8 de abril.

 

Confiança em Obama

A maior parte dos pesquisados demonstrou mais confiança em Obama do que em McCain.

A visão mais favorável a Obama foi registrada na França e na Alemanha, onde, respectivamente 84% e 82% disseram confiar muito no democrata, ao passo que apenas 33% em ambos os países afirmaram o mesmo sobre McCain.

Curiosamente, o único país em que os pesquisados disseram confiar mais em McCain do que em Obama foram os próprios Estados Unidos, mas a diferença foi de apenas um ponto percentual - 60% para o republicano e 59% para o democrata.

Em outro item da pesquisa, um total de 47% dos brasileiros disseram acreditar que o próximo presidente irá melhorar a política externa americana, enquanto 39% acreditam que ele não irá modificá-la muito. Apenas 9% acham que o próximo líder irá mudá-la para pior.

O índice mais elevado foi o registrado na França, onde 68% disseram acreditar que o próximo presidente modificará a política externa americana para melhor.

 

Bush

O índice de brasileiros que pensam que o próximo presidente fará uma política externa superior à do atual presidente, George W. Bush é de 47%.

Um total de 39% afirmaram que um novo líder não oferecerá muitas mudanças na política externa do país e 3% acreditam que ele representará uma mudança para pior.

Em contraste com Barack Obama, o índice negativo de Bush foi elevado em quase todos os países consultados.

As exceções foram Tanzânia, Nigéria e Índia. Um total de 60% dos tanzanianos disse confiar em Bush e nos outros dois países o 55% tiveram a mesma opinião.

Quanto aos brasileiros, 80% afirmaram não confiar em Bush. A cifra só fui superada pelas nações da Europa Ocidental, como Espanha (88%), França (87%) e Alemanha (85%), e pela da Argentina (88%).

Mas mesmo nos Estados Unidos, as cifras contrárias ao líder americano também são altas - um total de 60% afirma não confiar em Bush.

Fonte: (G1)