Publicado em 27/06/2008 as 12:00am

Verão mexe no bolso dos brasileiros

O verão chegou no dia 21, e antes de encerrar a primeira semana de muito calor, a redação do jornal Brazilian Times pesquisou quanto custam os eletrônicos responsáveis por manter a temperatura agradável, às vezes até mesmo tolerável

 

Por Elizabeth M. Simões

 

Com o sol brilhando e os termômetros marcando acima de 30ºC a maioria dos brasileiros, mesmo acostumados a um país tropical, enfrenta o calor fora da média comum sentida no Brasil.

 

Alívio artificial- Para aliviar as altas temperaturas alguns brasileiros refrescam-se usando o ar-condicionado. O preço deste aparelho eletrodoméstico inicia-se numa faixa de $90 até $300, os mais sofisticados. Algumas lojas oferecem descontos, mas os estoques normalmente esgotam rápido, a solução pode ser comprá-los on-line, no web site das grandes vendedoras como Targuet, Kmart, Home Depot e Best Buy, algumas delas chegam a oferecer 20% de desconto nesse tipo de aquisição.

Porém, conforme o departamento de Energia dos EUA, o uso contínuo do ar- condicionado contribui para o aumento da emissão de dióxido de carbono, um forte poluente que deteriora a camada de ozônio e provoca sérias alterações para o clima do planeta. Além disso, ele encarece mais de 20%, à conta de luz, chegando a atingir 40% do gasto gerado pelo uso do aquecedor, no inverno.

Para evitar elevação da conta e produzir menos Co2 é possível ajustar o ar condicionado para a função "AC wisely", essa programação apenas ventila o ambiente. O programa "Earning the Energy Star", reconhecido pelo selo da marca registrada "Energy Star", recomenda a compra desses aparelhos fabricados após o ano de 2000, pois eles são mais econômicos e menos poluentes.

Quem ainda está pensando em comprar um eletrodoméstico, mas ainda não decidiu o mecanismo, tem a chance de optar pelo uso do ventilador de teto com iluminação, além dele ser bem indicado por médicos e ecologistas, ele também poupa dinheiro. O preço inicial é de $99 e está relacionado com a escolha do designer e marca, não com a eficiência do modelo, normalmente o serviço de instalação também é simples e barato.  

Para os bolsos mais apertados que precisam de uma solução provisória, os ventiladores portáteis podem ser encontrados nas mesmas lojas a partir de $ 12, o consumo de energia deles também é inferior ao gasto do ar-condicionado, "Em casa eu uso os dois: primeiro eu ligo o ar-condicionado, depois de algumas horas, desligo-o e deixo apenas o ventilador funcionando", disse a paulista Carla Limeira. 

Para obter mais informações sobre os aparelhos econômicos e pouco poluentes acesse www.energystar.gov 

 

No carro  

Com o aumento da gasolina os motoristas gastam uma média de $10 a $30 dólares por uma semana de consumo. Trocar o filtro do ar-condicionado do veículo ajuda o desempenho, adicionando mais potência de refrigeração e economizando horas de uso. A peça e o serviço custam em torno de $60. "Quando o trânsito está fluindo eu aproveito para abrir os vidros, desta maneira eu gasto menos combustível e principalmente, contribuo com a natureza. A maior vantagem é poder respirar melhor do que trancafiado entre climatizadores a cada mudança de estação", disse Sérgio Vianna, coordenador da Neighborhood Health Care, em Boston.

 

O corpo e as altas temperaturas- Mesmo sendo uma advertência médica constante no verão, ainda existem pessoas que descuidam da hidratação e desenvolvem doenças crônicas provocadas pela pouca ingestão de água e exposição prolongada ao sol.

Para evitar cãibras, pressão baixa, confusão mental, exaustão e outras conseqüências mais sérias como o câncer de pele, os médicos recomendam cuidados redobrados no verão: "beber água, usar roupas leves e protetor solar, são algumas precauções para manter a saúde e até mesmo a estética, pois os raios solares também causam manchas na pele, linhas de expressão e envelhecimento precoce", orientou a Enfermeira Padrão, Vetúria Coutinho.

Fonte: (ANBT - Agência de Notícias Brazilian Times)