Publicado em 2/07/2008 as 12:00am

Matogrossense morre ao cair de escada em East Boston-MA

Israel Nunes da Mata caiu de uma escada de 28 degraus

Por Elizabeth M. Simões

 

 

 

(East-Boston-Massachusetts) ? Mais um acidente de trabalho chocou a comunidade brasileira em Massachusetts e desta vez terminou em morte. Na terça-feira (30), o matogrossense de Pontes e Lacerda, Israel Nunes, morreu após cair de uma altura de aproximadamente dez metros.

Ele estava trabalhando no reparo de uma casa, trocando a "vainer" do terceiro andar do imóvel. Conforme o seu irmão, José Nunes, a escada estava firme e um colega de trabalho a segurava para dar maior segurança.

Embora o laudo médico ainda não tenha sido concluído, há suspeita de que ele tenha passado mal antes de desequilibrar-se da escada, "Ele já tinha terminado o horário de serviço, mas foi chamado para trocar o vainer e voltou à trabalhar", disse o sobrinho Roney Nunes.

Roney conta que o tio, provavelmente, morreu a caminho do hospital. "Quando fui reconhecer o corpo percebi que o impacto da queda deixou o seu rosto bem machucado, por isso, acredito que ele já estava desmaiado e deve ter caido livremente, sem chance de resistir ao tombo ou sequer ter consciência para conseguir proteger-se", disse.

O corpo de Israel será liberado do Hospital de Boston por volta das dez horas do dia 02 de Julho. Roney e o irmão pretendem realizar o velório na cidade de Medford, por estar mais próximo dos parentes e amigos.

A família, no Brasil, já foi avisada e está estudando uma maneira de fazer o translado para a cidade de Cuiabá-MT, local mais próximo do município de Pontes e Lacerda, pois o custo é elevado.

O preço para o envio do corpo até São Paulo está em torno de $ 6,000. Roney conta com a ajuda da comunidade brasileira para estas custear despesas. "Meu tio sonhava em retornar à cidade de Pontes Lacerda e comprar um gol equipado com uma boa aparelhagem sonora", lamentou Roney. As pessoas que desejarem contribuir podem entrar em contato através do fone (857) 231-6044.

Fonte: (ANBT - Agência de Notícias Brazilian Times)