Publicado em 13/07/2008 as 12:00am

Projeto salva animais e recupera pessoas doentes

Brasileiros estão engajados neste projeto que usa animais para ajudar no combate ao câncer

 

Por Elizabeth Simões

 

No começo, a imigrante Fabíola Lowenthal, de New York, iniciou um projeto de salvamento de animais de estimação, abandonados no Brasil. Depois de mudar-se para os EUA ela ainda faz isso, mas desta vez, a nova estratégia no resgate e tratamento dos animais também inclui treiná-los para entreter crianças hospitalizadas.

Desde quando Fabíola adotou um cachorro abandonado da raça poodle, dez anos atrás, ela descobriu seu bem estar realizando atividades solidárias. O novo animal de estimação chamado Alicinha estimulou a abertura da Organização não Governamental (ONG) Focinho Amigo, localizada em Goiânia no Brasil e ela passou a dedicar-se ao resgate dos animais abandonados.

Em dezembro do ano passado, Fabíola mudou-se para New York e tornou-se membro da "The American Society for the Prevention of Cruelty to Animals, (ASPCA). "A mudança de endereço não significou deixar os meus sonhos e projetos para trás. Pelo contrário, me informei como tirar a minha licença veterinária e reaprendi a exercer minha carreira aqui mesmo nos EUA. "Desta vez, com mais oportunidades ainda para ampliar as minhas idéias", disse Fabíola.

Voluntária na ASPCA, ela levou Alicinha para uma avaliação na cidade de Westchester e conseguiu inscrevê-la no programa "Golden Outreach de cães para terapia". Alicinha e outro cachorro da raça schnauzer, adotadas por Fabíola são, agora, profissionais "Outreach".

Os dois ganharam a responsabilidade de brincar com pacientes portadores de câncer. Eles têm até posição efetiva, ocupam o cargo de Nursing homes, que em português significa Enfermeira de casas.

A poodle é bastante elogiada pela equipe médica do Hospital Araújo Jorge. "Ela faz muito sucesso na sua tarefa. Os médicos já evidenciaram melhoras expressivas nos pacientes que recebem a visita de Alicinha", disse Fabíola.

A alegria e a descontração provocada pela companhia da poodle repercute positivamente no tratamento dos doentes, isso acontece porque, o riso ativa o sistema nervoso central do cérebro e libera endorfina, uma substância responsável pela sensação de prazer. A endorfina contribui na ativação do sistema imunológico, que organiza a frente de combate e defensa contra os microorganismos invasores do corpo.

Isso explica a melhora no estado clínico dos pacientes de Alicinha. "Sempre me senti maravilhosamente bem ajudando a proteger e a salvar os animais, mas não esperava mais uma recompensa tão bonita - Que é vê-los retribuindo o carinho e os cuidados para nós mesmos", disse.

Depois dessa conquista, Fabíola organizou uma exposição de amuletos para "pets", animais de estimação, na feira da ASPCA. Com a renda arrecadada e mais algumas idéias em mente, ela promoveu a "Pet Terapia em Goiânia-GO". "Fomos as únicas pessoas a entrar em um hospital da capital levando cães de terapia e provocar alegria nas instalações do maior hospital de tratamento do câncer no Estado. Estou feliz, realizei o meu sonho!", comemora Fabíola.

 

BOX

 

Salvamento On-line

O web site www.focinhoamigo.com.br é um espaço criado para integrar os parceiros protetores dos animais em todo o Brasil, e até mesmo os parceiros imigrantes dos EUA. Alguns links oferecem explicações de como enviar produtos e doações ao Brasil, que serão destinados à rifa e posterior arrecadação de fundos usados para o resgate e alimentação dos bichos.

A coordenação da ONG "Focinho amigo" conta com voluntários que possam doar cadeiras de rodas para cães com problemas de locomoção. Outra utilidade do portal é informar os cidadãos com conselhos jurídicos sobre maus tratos de animais. Nos casos mais chocantes, que envolvem denúncias de cursos que ensinam a vivissecção e matanças em câmaras de gás, a protetora Fabíola Lowenthal irá acionar políticos defensores da causa. 

No portal também é possível encontrar doadores e pessoas interessadas em adotar os animais.

 

O mundo da moda Cão: "Fashion Pets"  

Bijuterias em pedras brasileiras para cães ou até mesmo para as donas estão à venda no ASPCA, em Westchester-NY. Sendo que 30% da renda arrecadada com as bijuterias serão doadas para os projetos de resgate e cuidados dos animais localizados em Goiânia, no Brasil, e 30% serão destinadas ao projeto de proteção realizado no próprio SPCA em de Westchester.

 

A protetora dos cães afirma que, "A mudança de endereço não significou deixar os meus sonhos e projetos para trás", disse Fabíola Lowenthal

Fonte: (ANBT - Agência de Notícias Brazilian Times)