Publicado em 14/08/2008 as 12:00am

Programa de Rádio discute caso André Martins alertando a comunidade

Morte de André Martins foi discutida

Conexão Brasil, o programa de rádio que está conquistando uma tremenda audiência junto à população brasileira de Massachusetts, apresentou uma entrevista com autoridades e convidados, especialmente para discutir e analisar a situação que já se tornou obrigatória nas rodas de conversa, nas igrejas, nos escritórios e nas lojas: a morte do jovem André Martins, baleado por um policial durante blitz na cidade de West Yarmouth, no dia 27 de Julho passado.  

Participaram do programa o Cônsul do Brasil em Boston, Embaixador Mário Saade, o Relações Públicas da Polícia de Framingham, Lt Paul Shastany, a jornalista do Metro West Daily News, Miriam Wiles, que foram mediados pelo apresentador e diretor do programa, o líder comunitário Ilton Lisboa.

O programa, que vai ao Ar às Quartas e Quinta-feiras das 7 às 8 PM, na Rádio 650 AM,. tem apresentado assuntos polêmicos e de interesse geral, bem ao gosto da comunidade.

Ao discutir e analisar a situação, o Embaixador Mário Saade lamentou muito a morte do brasileiro, participando aos ouvintes do emocionante que foi o Culto Ecumênico em louvor ao André Martins, com inúmeros brasileiros presentes, mostrando a marca da nossa comunidade, que passou um exemplo de ordem, respeito e educação.

Durante o programa ele afirmou, também, que está em contato direto com a Secretaria de Segurança Estadual e com a procuradoria geral de Massachusetts, que estão realizando as investigações. Somente depois de haver um resultado final, é que poderemos saber exatamente o que ocorreu e quem são os verdadeiros culpados daquele incidente fatídico.

Como o Embaixador é o representante do governo brasileiro aqui neste Estado, ele será um dos primeiros a serem informados dos resultados. E afirmou: “Estarei atento, pois fatos como esses, nos requisitam muita tranquilidade, para não cairmos nas conversas desnecessárias e especulações extras, que não nos levam a nenhum lugar”.

Da mesma forma reagiu o Relações Públicas da Polícia de Framingham, Lugar-Tenente Paul Shastany, que afirmou:  “ Evidentemente, não faço parte da polícia da cidade de West Yarmouth, mas posso quase garantir que aquele policial não saiu de casa com a intenção de matar ninguém. O fato é que sugerimos a todos, brasileiros, americanos e quaisquer nacionalidades: parem seus carros, quando solicitados pela polícia. Mesmo que corram riscos e estejam em dívida com a lei, é melhor que parem e sejam questionados, pois a polícia existe para proteger e servir ao cidadão, livrando as ruas de elementos que não desejam se adaptar à realidade das leis.”

A mesa-redonda sugeriu, no final dos debates, que os benefícios de qualquer comunidade são alcançados com discussão, lobbys, comunicação entre as autoridades e os envolvidos no assunto. É preciso que as pessoas deixem de especular e fofocar, antes de que saiam os resultados concretos das investigações.

“Respeitem as leis”, disse Mr. Paul Shastany, “elas foram criadas para serem cumpridas”.

Todos lamentaram muito a morte do André, pois as circunstâncias não são nada agradáveis, principalmente para a familia que sofre com a sua ausência.

Portanto, leitores, PAREM, se houver uma blitz da polícia. Vamos evitar que aconteçam outros acidentes como esse episódio lamentável, que ceifou a vida de um jovem imigrante, deixando uma viúva e duas crianças desamparadas.

 

Fonte: (Brazilian Times)