Publicado em 16/08/2008 as 12:00am

Imigrante encontrado morto nos EUA é enterrado no Brasil

George Henry White Júnior, de 37 anos, era filho de pai norte-americano

Conforme seu próprio desejo, os familiares do imigrante George Henry White Júnior, 37 anos, sepultaram seu corpo no último 22 de julho no cemitério de Santos, litoral paulista. Segundo Loren Edith White, irmã de George, “foi muito emocionante, alguns não acreditavam no que tinha ocorrido. Como um colega dele disse emocionado: ‘Eu acho que isso tudo é uma brincadeira dele, que gostava de brincar com a gente’. Mas, infelizmente a vida nos pregou essa brincadeira de mal gosto”. 
Em 20 de julho, os restos mortais de George Jr. foram velados por amigos e parentes na Funerária Santa Cruz, em Newark, New Jersey, seguindo logo depois para sepultamento no Brasil.
“Já completou um mês do falecimento de meu irmão e eu gostaria de agradecer mais uma vez o carinho e apoio recebido das pessoas. Foram inúmeros telefonemas, de inúmeras pessoas, expressando sentimento de profunda tristeza e inconformidade”, comentou Loren.
“Em Santos, também contamos (eu e minha família) com o apoio e o carinho dos inúmeros amigos que o Gueguê (como era carinhosamente chamado) tinha”, acrescentou ela.
Na manhã de 9 de julho, o senhorio de George Jr. fez uma trágica descoberta: Após cerca de quatro dias sem dar notícias a parentes, colegas de trabalho e amigos, ele foi encontrado sem vida no interior de sua residência, na Highland Avenue, em Kearny, New Jersey.
Segundo Loren White, residente em Boston (MA), e Edmara Santos, amiga da família e moradora em Kearny (NJ), a última pessoa com quem George Jr. conversou foi sua ex-esposa, em torno das 10:30 am, em 5 de julho. Após isso, ele recebeu uma ligação às 4:30 pm naquele mesmo dia, mas não a retornou, detalharam elas.
Com o passar dos dias, familiares ficaram preocupados com a falta de notícias do brasileiro, pois desde sábado seu carro estava estacionado na garagem de sua residência. Até que no dia 9 de julho, o proprietário do imóvel subiu pela escada de incêndio e viu pela janela o corpo inerte de George Jr.
As autoridades foram chamadas ao local e o cadáver foi levado ao Instituto Médico Legal de Newark – NJ para autópsia. Loren explicou que os resultados dos exames médicos somente serão liberados pelas autoridades em 15 semanas, aproximadamente 4 meses.
Torcedor fanático do Palmeiras, George Jr., conhecido popularmente como “Gueguê do Marapê”, era filho de pai norte-americano e morava nos Estados Unidos há cerca de 5 anos. O brasileiro era bastante popular na comunidade, pois havia trabalhado como segurança em várias festas, clubes noturnos e restaurantes no bairro do Ironbound, em Newark (NJ).
Com o apoio da Brazilian American United Association – BAUA, na pessoa do presidente Francisco Sampa, foi organizada uma campanha de arrecadação de fundos em prol do traslado dos restos mortais do brasileiro para sepultamento no cemitério local de Santos (SP). A transação total ficou em torno de US$ 9 mil.
O brasileiro deixou a mãe, duas irmãs e o filho Jonathan William White, de 12 anos, todos residentes em Boston (MA) e um irmão que mora em Santos. A irmã mais velha de George Jr. acompanhou o traslado de seus restos mortais ao Brasil. 
“Ele disse que, se um dia morresse nos Estados Unidos, gostaria de ser enterrado no Brasil”, comentou Loren.
“Gueguê, você ficará em nossa memória para sempre. Descanse em paz meu irmão. Até um dia, se Deus quiser”, concluiu ela.

Fonte: (Brazilian Voice)