Publicado em 25/09/2008 as 12:00am

Entidades trabalham em prol da comunidade brasileira

Entidades, líderes religiosos, comunitários e empresários se unem em prol de ajudar o imigrante indocumentado a viver neste país de forma digna

 

Por Luciano Sodré

 

Chegar aos Estados Unidos, utilizando a fronteira mexicana ou qualquer outro jeito ilegal, não é a parte mais difícil. Ao entrar nas “Terras do Tio Sam”, o imigrante se depara, primeiramente com a solidão e saudade da família. Diante de problemas como estes, algumas pessoas se uniram em prol de criar algo favorável ou que viesse amenizar um pouco o sofrimento desta classe que saiu de suas origens, deixando familiares e amigos, pelo objetivo de mudar de vida.

As rotas criadas para ajudar os imigrantes que vivem nos Estados Unidos se dividem entre as mais diversas, as quais vão de apoio à saúde até lutas por direitos trabalhistas, passando por cursos para aprender a língua inglesa e palestras de orientação.

 

CENTRO DO IMIGRANTE BRASILEIRO

Criada em 1995, o centro do Imigrante Brasileiro – CIB é uma organização não governamental, que tem por objetivo dar uma sustentação aos brasileiros que residem em Massachusetts. Segundo o presidente Fausto da Rocha, a intenção é organizar a comunidade brasileira e ajudar na formação de líderes “para lutar pelos direitos trabalhistas contra irregularidades que acontecem no meio trabalhista”.

Centenas de casos são anotados no CIB, envolvendo brasileiros que tiveram problemas com seus patrões, “no recebimento de seus pagamentos”. Mas além de lutar pelos direitos trabalhistas, o centro atende na área ainda de fomentar o acesso de imigrantes às universidades e é parceiro ativo na campanha pela reforma migratória.

As pessoas que precisarem de apoio do Centro do Imigrante Brasileiro pode procurar o escritório, que está localizado no 14 da Harvard Avenue, 2º andar, em Allston-Massachusetts. O telefone de contato é (617) 783-8001.

 

PROJETO PARCERIA

Outra entidade que luta pelos direitos trabalhistas é o Projeto COBWEB, que tem como finalidade colaborar para um melhor ambiente de trabalho para os brasileiros. Também chamado de Parceria, as atividades deste grupo teve início no ano de 2003 através de um esforço entre o Departamento de Ambiente do Trabalho (Work Environment Department) da Universidade de Massachusetts Lowell (UMASS Lowell), o Centro do Imigrante Brasileiro (CIB), a Coalizão para Segurança e Saúde Ocupacional de Massachusetts (MASSCOSH) e dois centros de saúde: o Centro Comunitário de Saúde de Lowell e o Centro de Saúde de Chelsea do hospital Massachusetts General. Este último retirou-se do projeto em 2005.

Entre os anos de 2003 e 2007, conforme relata o site do projeto, através do apoio da National Institute of Environmental Health Sciences –NIEHS, foram promovidos diversos projetos em favor dos brasileiros e pela justiça em prol dos menos favorecidos neste país.  O endereço do projeto é o mesmo do Centro do Imigrante Brasileiro.

A Parceria manteve por mais de quatro anos um programa de rádio, que vai ao ar, nas manhãs de terça-feira ás 11 horas, através da emissora 91,5 FM, uma estação da Universidade de Massachusetts em Lowell. Intitulado Radiola Brasil, além de músicas, bate-papo, abordava assuntos de interesse dos brasileiros. “Uma busca de aliar entretenimento e informação”.

Atualmente o Radiola Brasil se uniu ao programa radiofônico “Centro do Imigrante no Ar” e de segunda a quarta-feira, entre 19 às 20 horas, através da WDJA 1300 AM. Os ouvintes têm a opção de participarem, ao vivo, dando suas opiniões e tirando dúvidas sobre diferentes tópicos.

 

 

GRUPO MULHER BRASILEIRA

Apesar de ter um nome bastante feminino, o Grupo Mulher Brasileira – GMB, presidido por Heloísa Galvão, tem ajudado todos os imigrantes brasileiros, independente do sexo, através de suas orientações e material divulgado na mídia local. Segundo ela, a missão central é agir politicamente, proporcionando lazer e contribuindo para o desenvolvimento da comunidade brasileira, mais especificamente para as mulheres.

Heloísa ressalta que o GMB busca debater a questão da mulher brasileira imigrante e o seu papel na sociedade como um todo. “Também damos apoio às famílias que vivem na região de Boston e tentamos ser um veículo de informação à comunidade”, fala ela salientando que o grupo tem ajudado as pessoas a resolverem seus problemas, promove atividades culturais, além de lutar para que as diferenças culturais sejam respeitadas neste estado. “Não podemos aceitar que qualquer tipo de discriminação ou preconceito venha ser praticado contra nosso povo”, finaliza.

Para manter contato com o GMB, basta ligar para o telefone (617) 787-0557 ou ir até o escritório localizado no 569 da Cambridge Street em Allston.

 

Massachusetts Alliance for Portuguese Speakers

Uma das entidades mais fortes e atuantes entre as pessoas de língua portuguesa tem sido a MAPS, que desde 1970 tem uma participação ativa na vida dos imigrantes, inclusive dos brasileiros. Também sem fins lucrativos, a entidade oferece um leque de serviços para a comunidade, que vão de saúde até palestras de orientação, passando por atividades culturais e apóio social.

Seguindo o lema “fazendo a diferença”, o diretor executivo João Pinto destaca que as famílias de língua portuguesa ainda tem sido a preocupação da entidade. “Nossa função é ajudar os imigrantes de língua a participarem mais ativamente da comunidade norte-americana e para isso promovemos palestras e atividades sociais”, fala ressaltando que a MAPS trabalha com imigrantes do Brasil, Cabo-Verde, Portugal e outras comunidades que falam o idioma português. Para ter contato com a MAPS o endereço é 1046 da 1046 Cambridge St., Cambridge e o telefone de contato é (617) 864-7600

 

PLANOS DE SAÚDE

Criado em 1997 pelo senior medical, Robert Janett, o Network Health, vem ajudando milhares de pessoas ao longo destes mais de 10 anos de atividades. Atualmente, é um dos mais abrangentes planos de saúde destinados a residentes no estado de Massachusetts. Quando o trabalho teve início, existiam apenas 100 pessoas cadastradas e, atualmente, o programa conta com mais de 150 mil clientes sendo beneficiados nos mais variados segmentos.

Sem fins lucrativos, o Network Health está entre os quatro programas contratados pelo Commonwealth do Estado, para oferecer atendimento através do Medicaid Mass Health. Os pacientes devem atender à algumas exigências, entre elas, estar na categoria de baixa renda e ser legalizado neste país.

Quanto à questão dos imigrantes ilegais, o médico Robert, em entrevista ao jornal Brazilian Times, disse que todas as aplicações são encaminhadas ao governo estadual e cabe a ele deliberar as aprovadas. "Podemos tentar encontrar um caminho para ajudar quem não está legal neste país, pois todos devem ter direito á saúde", fala.

Mas os brasileiros que já estão legalizados, podem entrar em contato com o Network Health para se cadastrarem. "Não cobramos nada", salienta Robert acrescentando que foi incorporado, no quadro funcional do programa, pessoas que falem português, objetivando facilitar o atendimento.

O Network Health cobre diversas áreas de saúde, fornece assistência social, medicamentos e remédios, entre outros. A questão de tratamentos estéticos não recebem cobertura do plano.

Também estão incluídos no plano, serviços extras gratuitos, tais como capacetes para ciclistas, assentos de carros para crianças, kits de segurança e muito mais.

A diretora de marketing, Deborah Gordon, disse que o programa está preocupado em atender um maior número possível de brasileiros, "para isso foi confecionado um vasto material explicativo do plano, totalmente em português", fala.

O plano Network Health não tem prazo de carência, os pagamentos mensais do seguro são baseados no rendimento (algumas pessoas não pagarão nada), cobertura de consultas e receitas médicas, internações hospitalares, exames de vista, alguns membros podem até receber tratamento dentário, atendimento telefônico 24 horas por dia, médicos e pessoal de atendimento falando em português, programas especiais para diabetes e especialistas para fornecer orientações sobre problemas crônicos de saúde.

Os interessados em obter mais informações ou saber se estão qualificados ao plano, podem entrar em contato através do telefone 888-257-1985

Fonte: (ANBT - Agência de Notícias Brazilian Times)