Publicado em 25/09/2008 as 12:00am

Última semana da exposição "Arpoador" em Manhattan

O Rio de Janeiro visto sob o olhar artístico de Peter Lucas. Um ótimo motivo para os residentes de New England aproveitarem o final de semana em New York

Por Elizabeth M. Simões

 

Antes de deixar New England inclua no seu roteiro um passeio cultural a poucos metros de distância da badalada quinta avenida. Termina na quinta-feira, 2 de outubro, a exposição fotográfica “Arpoador”, de Peter Lucas, a entrada é gratuita e está disposta no Skybridge Art Space, no Eugene Lang Building, em New York City.

Peter Lucas é professor de mídias na New School University, cuja disciplina abrange contextos sociais, como educação e direito humanos. Atualmente, Peter também coordena um trabalho audiovisual nas favelas do Rio de Janeiro, o “Viva Favela”.

Devido as suas várias incursões ao estado do Rio, ele revelou centenas de fotografias que resultaram na lindíssima exposição chamada “Arpoador”. O espaço foi planejado para que os visitantes da Skybridge Art Space sintam-se bem próximos da vibração de uma enseada, ao mesmo tempo em que conferem as obras.

A parede que sustenta as fotografias foi modelada no formato de onda e uma linha preta cortando toda a circunferência representa o desenho de uma rocha. “Para causar a impressão de estar no Arpoador”, brincou o fotógrafo.

Caminhando pela exposição, Peter parou bem próximo a algumas lâminas e reexaminou-as minuciosamente. Explicando o seu fascínio pelo cenário carioca, ele falou sobre a captura das imagens, “Gosto da intersecção das rochas com o mar, esse panorama mostra profundidade e dimensões”, comentou.

Além da técnica irrefutável usada para retratar a natureza, Peter registrou momentos espontâneos de banhistas que impressionam pela sensibilidade das cenas. Nos seus tantos fins de tarde à beira mar, ele passou a reconhecer alguns dos frequentadores do Arpoador, que conforme sua observação, “comparecem regularmente, como se fosse um ritual reenergizante”, essa maneira simples e maravilhosa de sentir a vida é uma sensação que ele compreendeu bem o suficiente, a ponto de compartilhar essas imagens com todos.

Fonte: (ANBT - Agência de Notícias Brazilian Times)