Publicado em 2/10/2008 as 12:00am

Empresários brasileiros divergem sobre efeitos da crise econômica

Mesmo com a atual conjuntura, os empresários brasileiros tem sentido de formas distintas os efeitos da crise em seus resultados financeiros.O BT conversou com alguns brasileiros quemantém negócios na região de Massachusetts e comprovou que o clima instáve

Por Marcelo Zicker

 

            Crise das hipotecas imobiliárias, bancos quebrando, empresas assistindo seus valores acionários despencar em queda livre, companhias de todos os segmentos fechando as portas. A sucessão de acontecimentos que forma o atual panorama da economia dos EUA já revela que o país atravessa a sua maior crise econômica desde a quebra da Bolsa de Nova York em 1929, que mergulhou os americanos no que ficou conhecido como "A Grande Depressão".

            Mesmo com a atual conjuntura, os empresários brasileiros tem sentido de formas distintas os efeitos da crise em seus resultados financeiros. O BT conversou com alguns brasileiros quemantém negócios na região de Massachusetts e comprovou que o clima instável da economia global tem efeitos divergentes entre diferentes segmentos de negócio.



Empresa : Almeida Floor Cleaning Services ( AFC Services) – Somerville / MA

Segmento : Limpeza de carpetes e móveis

Proprietário (a)  : Haroldo Almeida

Tempo de atuação : 8 anos

 

“ Estou muito satisfeito, o meu negócio está de ‘vento e polpa’. Meus clientes são, em média,  90% brasileiros e nunca obtive tanto lucro como agora. O fato de eu trabalhar com seriedade, cobrando um valor que eu acho compatível com a qualidade que eu ofereço, me deixou bem cotado no mercado. Os brasileiros não economizam para questões ligadas à limpeza. E além disso, agora que o dólar está valorizado, é uma boa hora para fazer mais investimentos no Brasil ”

 

Empresa : Mainha Restaurant – Avon / MA

Segmento : Restaurante de comida baiana / brasileira

Proprietário (a)  : Sulamita Figueiredo

Tempo de atuação : 1 ano

 

“ Tem apenas um ano que ‘abri as portas’ e não tenho nada a reclamar. Desde setembro de 2007, o movimento do restaurante cresce uma média de 40% ao mês e essa tal ‘crise’ não tem me afetado. O fato de eu trabalhar num ramo de restaurante não muito comum nesse região ( culinária baiana), de estar bem localizada numa região central da cidade de Avon e, claro, de oferecer o mais tradicional ‘acarajé’ da Bahia, são fatores que eu acredito que contribuem para o sucesso do meu restaurante ”


Empresa : Braz Americas Travel Inc – Hudson / MA

Segmento : Produtos brasileiros em geral

Proprietário (a)  : Enron Alves

Tempo de atuação : 4 anos

 

“ O movimento anda fraco. Somente esse ano, perdi 30% dos meu clientes. Na área do açougue, minha média de lucro sempre se manteve entre $2.500 por mês. Atualmente faço $1.500 no máximo. No setor de remessas de dinheiro ao Brasil, a média sempre caminhou entre 750 remessas ao mês, atualmente não passa de 450. Não está satisfatório, mas por enquanto está suficiente para pagar as contas, o que já é uma vitória diante dessa crise"



Empresa : Sara’s Hair Salon – Norwood / MA

Segmento : Salão de Beleza

Proprietário (a) : Jussara guieiro

Tempo de atuação : 2 anos

 

“ 70% cento da minha clientela foi embora para o Brasil. Mesmo os que já tinha obtido cidadania americana,  desanimaram com a crise. Todo dia tem alguém que vêm ao meu salão cortar o cabelo e revela que está indo embora. Eu estou pensando seriamente em fechar o meu negócio”

 


Fonte: (ANBT - Agência de Notícias Brazilian Times)