Publicado em 22/10/2008 as 12:00am

GMB faz campanha informativa sobre presidenciáveis

A exemplo do que fêz durante a eleição para o governo de Masachusetts, o Grupo Mulher Brasileira-GMB saiu às ruas com uma campanha informativa sobre a posição dos candidatos à presidência dos Estados Unidos em relação à imigração, educação e a guerra do I

A exemplo do que fêz durante a eleição para o governo de Masachusetts, o Grupo Mulher Brasileira-GMB saiu às ruas com uma campanha informativa sobre a posição dos candidatos à presidência dos Estados Unidos em relação à imigração, educação e a guerra do Iraque.

O GMB também está fazendo campanha contra a Questão Um, que propõe a eliminação do imposto de renda estadual. O logo da campanha são fotografias 3x4, de brasileiros naturalizados norte-americanos. Como José e Marli, que juraram a bandeira dia 11 de setembro, em uma das maiores cerimônias de naturalização já realizadas em Boston ou Izaíra Braga, de 78 anos, que adquiriu a cidania há pouco mais de um ano. Também a jornalista Myriam Wyley que após 25 anos com um green card resolveu que estava na hora de exercer plenamente sua cidadania.

“Estas fotos têm um simbolismo muito importante”, disse Heloisa Maria Galvão, “porque até há muito pouco tempo éramos rotulados de ilegais. Na verdade, os números mostram que os brasileiros de Massachusetts são um dos maiores grupos em cerimônias de naturalização.

Com esta campanha, nós queremos motrar que votamos e temos poder para provocar mudança”. Na verdade, acentuou a co-fundadora do Grupo Mulher,  não deveria haver razão para diferenciar quem tem ou não cidadania norte-americana, mas “a perseguição aos imigrantes nos Estados Unidos torna crítico que brasileiros tenham poder político votando”.

Heloisa encorajou ainda todos os brasileiros a participarem da campanha eleitoral para a presidência dos Estados Unidos, independente de status migratório. “Temos de estar bem informadas sobre a posição dos candidatos, para tomar uma decisão certa, precisamos conversar com amigos, colegas de trabalho, parentes, vizinhos, porque esta eleição representa a sobrevivência da nossa comunidade”.

Segundo dados do Departamento de Naturalização (USCIS), de janeiro a agosto de 2008, 1.100 brasileiros tornaram-se cidadãos norte-americanos em Massachusetts, um aumento de 27% sobre o número de brasileiros naturalizados em todo 2007 (865) e um aumento de 58% sobre o número de brasileiros naturalizados em 2006 (694). “Os dados que temos para 2008 são preliminares e estamos sendo conservadoras”, disse Heloisa. “Caso continue neste ritmo, os números finais para 2008 podem surpreender”, acrescenta.

A presidente do GMB acrescentou que os dados revelam que o número de brasileiras cidadãs é maior do que o número de brasileiros: em 2005 e 2006, anos em que estes dados estão disponíveis, 944 brasileiras foram naturalizadas em Massachusetts contra 663 brasileiros.

Questão Um

A outra campanha que o Grupo está fazendo é pela derrota da Questão Um, que se aprovada, elimina o imposto de renda estadual em Massachusetts à partir de janeiro próximo. “O Estado vai deixar de arrecadar $12.5 bilhões ou 40% do seu orçamento”, disse Heloisa alertando para a demissão de mil funcionários, anunciada pelo governador no dia 14 de outubro em decorrência da crise econômica que assola o mundo.

Caso a Questão Um passar, haverá um corte de 71% em todos os programas estaduais e quem vai sair perdendo é o povo que tem filhos na escola, que vai na emergência do hospital, que chama 911 para casos de violência doméstica, que tem parentes idosos e precisa de serviços de assistência”, alertou Heloisa.

Para mais informação sobre as eleições, as posições dos candidatos e o que é a Questão Um, entre na página do Grupo Mulher Brasileira, www.verdeamarelo.org.

Posição dos Candidatos: Veja abaixo a posição dos candidatos John McCain, republicano, e Barack Obama, democrata, com relação à imigração, educação e à guerra no Iraque.



John McCain



Imigração 

Fortalecimento das fronteiras com barreiras físicas e virtuais, implementação de programa de trabalhadores temporários para atender as necesidades do mão-de-obra do mercado, apoio à reunificação da família.


Educação

Pais devem ter a opção de transferir os filhos para qualquer escola pública, privada ou católica.
Apoia o DREAM Act, (prevê o acesso à  universidade, e a legalização  de estudantes indocumentados).


Guerra do Iraque

Manterá as tropas americanas no Iraque até que as forças iraquianas sejam capazes de manter a segurança de seu próprio país.




Barack Obama



Imigração

Fortalecimento da fronteira, remoção de incentivos a entrada ilegal, legalização de imigrantes que pagam impostos e sem antecedentes criminais – disse que apresentaria projeto-de-lei durante o primeiro ano de sua administração -, apoia carteira de motorista para todos os imigrantes, considera as batidas da imigração ineficazes.


Educação

Reformará o programa Nenhuma Criança é Deixada para Trás, (programa financiado pelo governo federal que promete visando educar  todas as crianças).
Apoia o DREAM Act (prevê o acesso à  universidade, e a legalização  de estudantes indocumentados).


Guerra do Iraque

Retirada imediata das tropas do Iraque de maneria cuidadosa e gradual.
Conduzirá diplomacia no Iraque e conversações com países vizinhos.

Fonte: (Grupo Mulher Brasileira)