Publicado em 16/11/2008 as 12:00am

Brasileira se diz lesada ao alugar quarto em Somerville - MA

Maria das Graças de Oliveira desistiu de alugar um apartamento e teve negado o pedido de devolução do depósito

Por Marcelo Zicker

 

Há alguns dias, a housekeeper Maria das Graças de Oliveira Souza, esteve em visita à um apartamento na Somerville Avenue, em Somerville-Massachusetts, no qual pretendia alugar um quarto. Influenciada por dois amigos que a acompanhavam e pelo impulso de se decidir logo por um lugar para morar, ela acabou aceitando fechar o negócio com um brasileiro identificado apenas por ‘Edson’.

Um dia após dar o depósito de $500, ela refletiu sobre a viabilidade financeira do negócio e resolveu voltar na negociação. Tudo o que escutou foi um “não”, sem justificativa. “No começo eu não queria ficar com esse quarto. Ele me parecia muito pequeno pelo valor cobrado. Mas meus amigos insistiram que era um bom negócio, que seria um bom lugar e resolvi ficar. No dia seguinte caí na real de que não valeria a pena”, afirma Maria, de 55 anos.

Ao ligar para Edson e explicar a situação, ela afirma ter sido tratada com muita grosseria e até mesmo desdenho. “Eu pedi o depósito de volta, falei que ele poderia até reter $50 do valor, mas ele falou que eu já tinha perdido aquele dinheiro. Assim mesmo, com muita falta de respeito. Eu ainda tentei convencê-lo, dizendo que só tinha um dia que o negócio tinha sido feito, que ele ainda teria tempo de conseguir outra pessoa para assumir o quarto. Ele, porém, só dizia não, que já era tarde demais, que se eu não fosse ficar com o quarto, o dinheiro já era dele”, fala indagando “um dia depois é tarde demais?”

 

Impune

Quase uma semana após o ocorrido, Edson continua não atendendo as ligações de Maria, que chegou até mesmo a denunciá-lo para a polícia. “Um amigo, fez contato com a polícia para mim e fiquei sabendo que eles foram até a casa dele para escutar o que esse sujeito tinha para dizer sobre tudo isso. Ele, porém, continua livre e não sei o que fazer, confiei nele, e ele me roubou”, explica a mineira de Conselheiro Pena, que há 6 anos reside nos EUA.

Segundo Maria, ela tenta todos os dias fazer contato com ele, mas ele sempre desliga ou não atende as ligações. “Estou desesperada. São $500 que perdi porque acreditei na honestidade dessa pessoa. Eu tenho medo de denunciá-lo e acontecer alguma coisa comigo”, afirma.

Ela não foi a primeira a ter problemas com ele e afirma conhecer um amigo, que se envolveu em situação semelhante. “Já tinha um conhecido que tinha morado com ele, e teve que mudar porque não confiava nesse Edson. Ele vai ter que se virar para devolver o que me deve”, termina.

 

Outro lado

A equipe de reportagem do jornal Brazilian Times contactou “Edson”, mas além de se recusar a dar sua real identidade, afirmou que está somente cumprindo o que o contrato prevê. “Ela desistiu do acordo quatro dias após e não um dia como vem afirmando. O quarto está disponível para ela no dia 1º de Dezembro, mas deve cumprir o que estava no contrato”, afirma.

Edson ainda completa dizendo que tudo se resolverá na Côrte. “Eu não aceito ser acusado de mau-caráter dessa forma. Ela terá que me encontrar com o juiz, se quer resolver essa situação”, termina.

 

Fonte: (ANBT - Agência de Notícias Brazilian Times)