Publicado em 18/11/2008 as 12:00am

Fábrica em New Bedford vai pagar $850 mil de hora extra

Os proprietários de uma fábrica de produtos de couro, situada na cidade de New Bedford, em Massachusetts, que foi causa de uma batida da imigração, fecharam um acordo, concordando em pagar a trabalhadores antigos e atuais, o montante de $850,000.00, em ho

Os proprietários de uma fábrica de produtos de couro, situada na cidade de New Bedford, em Massachusetts, que foi causa de uma batida da imigração, fecharam um acordo ontem (18), concordando em pagar a trabalhadores antigos e atuais, o montante de $850,000.00, em hora extra.

A ação foi movida por cinco trabalhadores antigos e um atual, da empresa Michael Bianco, “mas se extende para os 764 trabalhadores”, disse Audrey Richardson, advogado da Greater Boston Legal Services. Ele tem representado muitos dos trabalhadores detidos na batida promovida pelo Immigration and Customs Enforcement-ICE, em março de 2007.

A ação legal mostrou que a empresa criou uma corporação falsa, a Front Line Defense, Inc., para evitar pagar as horas extras.

Os empregados disseram que eram obrigados a bater o cartão na saída do serviço às 5p.m., depois de trabalharem um dia inteiro e bater novo cartão já em nome da Front Line. Eles recebiam cheques das duas firmas, para jamais mostar que não trabalhavam mais de 40 horas por semana.

Na maioria das vezes, os trabalhadores faziam o mesmo serviço “overtime”, na mesma máquina que tinham trabalhado durante o horário normal. Empregados que trabalharam a maior quantidade de horas, receberão até $8.000 em overtime atrasado.

Para muitos, que foram vítimas, esse dinheiro vai ajudar suas famílias”, disse Digna Mendoza, uma ex-empregada. “Estamos buscando respeito”, desabafou. “Viemos aqui para trabalhar e para apoiar nossas famílias”.

Os seis trabalhadores que entraram com a ação irão receber, cada um, $2.000,00 acima do pagamento atrasado e mais compensação financeira por terem entrado com a causa em nome de outros empregados.

Agora, em New Bedford, muitas companhias estão tratando seus empregados “pianinho”, além de pagarem melhor salário por hora e ainda complementando com o “overtime’. 361 imigrantes foram detidos na Michael Blanco em 6 de Março de 2007. Muitos reclamaram de maus tratos e coerção na assinatura de documentos. Isso fez com que autoridades federais criticassem a maneira como foi feita a “batida”, principalmente porque muitas crianças ficaram esperando suas mães na escola em New Bedford, mas estas já tinham sido transferidas para outro estado.

Fonte: (The Boston Globe - Redação final: Phydias Barbosa)