Publicado em 27/11/2008 as 12:00am

Empresa é acusada de reter dinheiro que seria enviado ao Brasil

Vigo Money Transfer é acusada de não enviar remessas de dinheiro para o Brasil. Ao cancelar as transações, a empresa ainda quis deduzir taxa de envio

Por Marcelo Zicker

 

 

 

 

No dia 13 de Novembro, a mineira Nalva Ferreira foi até uma agência da Vigo, empresa de remessa de dinheiro, para enviar uma quantia para sua conta pessoal no Brasil. Ao conferir dias depois se o dinheiro já tinha sido depositado, ela se surpreendeu ao saber da resposta negativa. Começou então, uma batalha de aproximadamente 20 dias para ter seus direitos garantidos.

 

“ Quando cheguei à agência, eles me garantiram o depósito em até 24 horas, porém dois dias após a transação, meu dinheiro ainda não tinha sido depositado. Achei muito estranho, e fiquei com medo, pois se tratava de um valor muito alto ( $5.000). Cheguei até mesmo a pedir o cancelamento da remessa” relata Nalva, que ao solicitar o cancelamento do envio, foi surpreendida com a notícia que teria de arcar com a taxa de envio, de $50. “ Achei um absurdo. Paguei pra meu dinheiro ser enviado e ele não foi. O mais justo era me devolver tudo e não cobrar por um serviço que não foi feito” desabafa a mineira. Foram-se então quase um mês de cobranças e tentativas de solucionar o impasse.

 

 

Caso de polícia

 

Nalva, em uma das discussões na agência para reaver a quantia sem a indevida cobrança de taxa, chegou a ameaçar chamar a polícia. “ Eu falei que se eles não devolvessem meu dinheiro integralmente, eu ia acionar a polícia, e até mesmo denunciar em jornais brasileiros” afirma ela, que viu o percurso da conversa mudar a partir da indagação. “ Assim que falei que ia relatar para os jornais, a atendente imediatamente já falou que ia ligar para supervisora, e tentar solucionar o problema. Eles ficaram claramente com medo, e pra mim aquilo foi admitir que erraram. Tanto que minutos depois, ela veio me falar que já estava tudo resolvido, que iriam devolver o dinheiro sem me cobrar” explica, salientando que , nesse dia, enquanto discutia com a atendente, chegaram outras três pessoas ao local para reclamações similares.

 

 

Outra vítima

 

Outro brasileiro que sofreu o mesmo problema com a Vigo Money Tranfer, foi o belo-horizontino Robson Alberdes. A sua remessa ultrapassou os 30 dias de atraso, e após dias de reclamação, ele não via alternativas se não cancelar a transação. “ Eles falavam que estavam tendo um problema interno, que eu deveria ter paciência. Mas 30 dias já é cobrar muito da nossa paciência. Se atrasasse alguns poucos dias... mas foi um mês!” revolta-se o mineiro. A solução do caso só se deu quando também ameaçou procurar a justiça ou a polícia. “ Eu cobrava todos os dias. Ela ( a atendente) sabia que eu não ia aceitar essa injustiça. Quando falei em cobrar meus direitos pela polícia ou justiça, eles finalmente, admitiram o erro e me devolveram a quantia ( $2.500).

Fonte: (ANBT - Agência de Notícias Brazilian Times)