Publicado em 1/12/2008 as 12:00am

Restaurante em Somerville/MA fechará por tempo indeterminado após desastre

Depois de 11 anos, de uma história de trabalho e seriedade com a comunidade brasileira, o empresário Hildo Costa, viu seu estabelecimento comercial ser fechado por tempo indeterminado

Por Luciano Sodré

 

Depois de 11 anos, de uma história de trabalho e seriedade com a comunidade brasileira, o empresário Hildo Costa, viu seu estabelecimento comercial ser fechado por tempo indeterminado. O restaurante Café Belo, localizado na cidade de Allston-Massachusetts, foi destruído por um incêndio na madrugada de sexta-feira, dia 28, por volta das 4 horas. O local era frequentado por milhares de pessoas.

O incêndio começou na parte de trás do restaurante se alastrando pelo teto. Foram preciso 60 bombeiros e quatro horas de trabalho intenso para conter o fogo. Segundo estimativas, o prejuízo pode chegar a $350 mil (pouco mais de R$ 800 mil). Pelo menos 30 pessoas ficaram desempregadas, segundo as informações passadas por Hildo ao porta-voz do Corpo de Bombeiros da cidade.

A comunidade brasileira ficou abatida com a perca de um estabelecimento comercial tão tradicional em Massachusetts. “Praticamente todos os brasileiros que vivem neste estado já ouviram falar do nome Cafe Belô”, disse o mineiro de Belo Horizonte Márcio Feitosa, 21.

Ele conta que, junto com amigos, pelo menos uma vez por dia frequentava o local para jantar. “A notícia do incêndio nos deixou muito triste”, acrescenta.

Apesar das causas do incêndio ainda não terem sido divulgadas, acredita-se que o fogo tenha começado em um dos quartos onde se armazenava carvão.

Hildo disse que cerca de mil pessoas frequentavam o estabelecimento, diariamente, na sua grande maioria brasileiros. “Maior parte de nossa clientela era formada por trabalhadores do ramo da construção civil, que chegavam em casa cansados e escolhiam o restaurante como ponto para relaxar e rever os amigos”, fala.

Hildo disse que tem como meta não deixar nenhum de seus funcionário sem emprego. Ele pretende encaixá-los em outros restaurantes. “Esperamos que em quatro meses possamos reabrir a casa, mas temos que aguardar a liberação total para o funcionamento”, fala salientando que não pode definir a data certa para recomeçar os trabalhos.

Ele ainda disse que “a ficha não caiu”, pois nunca enfrentou situação semelhante. “Queria poder dizer o que vou fazer, mas ainda estou me reestabelecendo. “Quem me dera que eu puder definir logo o que fazer”, finaliza.

Fonte: (ANBT - Agência de Notícias Brazilian Times)