Publicado em 9/12/2008 as 12:00am

Comer churrasco sem "PESAR a consciência"

Em entrevista, o médico e pesquisador Pieter Cohen, falou de dieta, saúde e churrasco

Por Elizabeth Simões

A maioria dos brasileiros comem carne diariamente, faz parte do hábito alimentar. E, sendo a carne uma preferência nacional que deixa muitas pessoas com a “consciência pesada”, o entrevistado Pieter Cohen, conceituado médico da Academia Pública do Sistema de Saúde, Cambridge Health Alliance, falou sobre os cuidados com o peso e com a saúde desses consumidores.    

No primeiro semestre deste ano, Pieter Cohen, publicou o resultado da pesquisa que investigou as substâncias das pílulas de emagrecer brasileiras e trouxe à tona um assunto que todo brasileiro discute: A preocupação com a forma física.

O artigo criou uma forte polêmica relativa aos danos provocados à saúde dos usuários dessas drogas. A combinação de tranquilizantes, anti-depressivos, anfetaminas e laxativos numa única cápsula já colocou a vida de muitos brasileiros em risco, uma constatação percebida nas salas de emergencias hospitalares e relatada nos prontuários médicos.

Como a carne tão apreciada pelos brasileiros é sempre um dos maiores vilões das dietas, Pieter Cohen explicou algumas maneiras de emagrecer fora de risco à saúde e sem ter que abandonar esse saboroso hábito.

BT: O churrasco brasileiro é saudável?

Cohen: Definitivamente existem escolhas saudáveis para o churrasco brasileiro. Como por exemplo, sabendo selecionar melhor os cortes magros de carne de vaca ou porco, (são chamados de cortes magros, os pedaços que são cortados de regiões com pouco acúmulo de gordura no animal). Optando ainda por pouca ou nenhuma gordura.

O frango sem bacon é uma das escolhas mais saudáveis. Pensando sobre uma perspectiva de saúde, esteja atento ou limite as porções de órgãos como, coração de galinha, fígado e outros, esteja consciente também da quantidade de sal usado no preparo do churrasco.

BT: Quantos pedaçõs de carne uma pessoa pode ingerir por dia e ainda manter o cuidado com a elevação do colesterol?

Cohen:É mais saudável para todos limitar a gordura saturada, que é mais comum em produtos animais, como a carne, mesmo quando eles não possuam um alto nível de colesterol. (gordura saturada é formada por triaciglicerídios, que aumentam as chances de ataques cardíacos; o bacon é um dos alimentos que contém alto índice dessa gordura saturada).

Quem possui colesterol alto deve comer carne apenas duas ou três vezes na semana e limitar as porções e tamanhos dos bifes. 

BT: As pessoas devem evitar comer carne durante o jantar?

Cohen: Uma carne magra para o jantar como parte de uma refeição balanceada, seria perfeitamente nutriente e normal comê-la.

BT: A carne mal passada faz mal para a saúde?

Cohen: Por uma questão de segurança, a carne deve ser cozida o suficiente, para que não existam bactérias que possam causar sérias intoxicações alimentares.

BT: Qual tipo de carne é o mais indicado para as refeições: porco, ave, peixe ou frango?

Cohen: Você pode comer cortes magros de carne vermelha, como o de vaca. Nos EUA o corte de vaca é diferente do Brasil, então aqui as partes menos gordurosas seriam o contrafilé e o lombo.

O frango sem pele é melhor para o consumo, quanto ao porco, deve ter as partes gordurosas eliminadas. O peixe sem fritura também é considerado carne magra. 

BT: Quais sãos os alimentos que acompanham o churrasco e fazem sucesso com a dieta alimentar?

Cohen: Frutas e vegetais. A cozinha brasileira possui uma grande opção de saladas saudáveis e outros ingredientes que adicionam valor ao pacote de nutrientes da comida.  

BT: E quais são os adicionais que devem ser evitados no prato do churrasco?

Cohen: (primeiro ele reforçou) Sejam cuidadosos com a seleção da carne. Gordura saturada não é saudável e ninguém precisa do excesso disso. Muitas das deliciosas tortas e sobremesas também tem alto teor de gordura, açúcar e calorias, então tente fazer um trato e não coma todos os dias, isso ajudará a melhorar sua saúde.

Limite as bebidas doces, tais como, refrigerantes e sucos, mesmo o suco feito em casa tem grande concentração de açúcar e pouco valor nutritivo, o melhor é comer a fruta ao invés de beber o suco.   

BT: A tradicional feijoada faz mal a saúde?

Cohen: Existe uma quantia significante de gordura e sal na feijoada. A maioria dessa gordura saturada não é saudável. Essa receita tradicional pode ser saboreada, mas eu recomendaria que com moderação e menos frequência. 

BT: Nesse conjunto que seguem os pratos brasileiros, quais são os alimentos que ajudam o sistema imunológico?

Cohen: Atualmente existem pesquisas que apontam os benefícios do açaí, da catuaba, acerola e dos amendoins brasileiros, em muitos diferentes aspectos sobre a saúde , mas as pesquisas ainda não são conclusivas.

BT: O que é indispensável para as pessoas que estão fazendo dieta para emagrecer?

Cohen: Uma dieta balanceada é a coisa mais importante, se alguém limitar a comida dramaticamente como nas dietas vegetarianas, ele deverá ter o acompanhamento de um médico ou nutricionista, para orientar sobre quais vitaminas e outros suplementos ele precisará.

BT: Os americanos têm boas razões para comer nos restaurantes brasileiros?

Cohen: Absolutamente! A comida é deliciosa e há diversas maneiras de incorporar alimentos saudáveis com a culinária brasileira.

Antes de finalizar a entrevista Cohen ainda acrescentou que, comer de maneira saudável e perder peso são duas coisas diferentes. Quem quiser perder peso deve reduzir a quantidade dos alimentos, inclusive os saudáveis. “É sempre muito melhor comer a comida preparada em casa. E, se você quer peder peso, precisará comer quantidades menores”, ressaltou o médico.

BOX

Churrasco brasileiro

 - As receitas dos restaurantes que agradam todas as nacionalidades - 

Cerca de 30% dos frequentadores do restaurante Picanhas, em Everett-MA, são americanos, um dos sócios Adail Lima, atribui o sucesso dessa demanda ao churrasco. “O nosso tempero agrada bastante, nós preparamos a carne da mesma maneira que é servida no Brasil. A única diferença é que normalmente os americanos pedem a peça inteira, enquanto os brasileiros gostam dela fateada e em pequenos pedaços.”, explicou Adail.

Na cozinha do Picanhas mais uma especialidade acompanha a tendência dos novos clientes, “Os churrasqueiros estão acostumados a acrescentar pimenta no frango dos americanos. Esse pedido é comum, por isso, o ingrediente está sempre à mão para garantir a satisfação deles.”, disse Adail.

No cardápio, a picanha na brasa é a especialidade da casa e o pedido mais anotado pelas garçonetes. “O próprio nome do restaurante (Picanha’s) sugere o prato preferido dos clientes, independente se quem está sentado a mesa é brasileiro ou não”, concluiu Adail.

Picanha’s Restaurant: Está localizado no 166 School Street com Broadway – Everett – MA. Telefone de contato (617) 389-4644 

Um pouco mais adiante no restaurante Sal & Brasa, também em Everett, o churrasqueiro  Elias Parente comenta que a salsa doce é o ingrediente que os norte-americanos temperam o churrasco e os pedidos normalmente são, “pedaços grandes de picanha e filé mignon, mal passados”, disse. 

Elias revela que pelo menos 30 americanos almoçam diariamente no local, “Eles realmente apreciam a nossa culinária e o churrasco é sempre o mais procurado. Além deles há outros imigrantes que depois de experimentar pela primeira vez - Voltam sempre”, disse Elias.

Kafi Becicles, natural da ilha Trindad e Tobaco, confirmou imediatamente o favoritismo,  “Acho a comida americana sem graça, não tem sabor e não abre o meu apetite, já a brasileira é deliciosa e acima de tudo saudável”, disse Kafi, logo após ser servida pelo churrasqueiro.

No restaurante Midwest Grill, localizado em Cambrigde, 85% dos clientes são norte-americanos. Um dos sócios, João Pinto, afirma que a picanha, alcatra e o lombo de porco são os mais solicitados. O hortelã e o bacon são os complementos que facilmente diferem o gosto deles. João também recordou-se da costela de boi muito apreciada nos rodízios preparados pela churrascaria.  

Midwest Grill: Está localizado no 1124 Cambridge Street – Cambridge – MA. Telefone de contato (617) 354-7536

Fonte: (ANBT - Agência de Notícias Brazilian Times)